segunda-feira, 2 de abril de 2018

Genus incorpora o apagão de sábado, e perde de virada

Jogo entre Genus e Real Ariquemes, um com 8 pontos caso do Genus e o Real 7. Tudo levava a crer que seria um jogão - tudo errado - pra começar um dilúvio toda à tarde de sábado, e uma chuvinha constate à noite, no horário do jogo.

Mesmo assim vamos pro jogo, ai sim o Genus com força de vontade em cima do Real, é tanto que conquistou dois escanteios nos 3 minutos de jogo. Perai, 3 minutos? Sim, neste momento uma das torres de iluminação apagou de vez, depois outra. O árbitro então suspendeu o jogo, e o DCO/FFER marcou os 87 minutos restantes para este domingo(1º).

Daqui começa nossa penitência - nossa quanto torcedores, cronistas esportivos -, enfim, para quem gosta de um bom jogo de futebol viu ali 22 atletas quebrando a bola. Ainda bem que saíram gols, pena que o Genus fez primeiro e tomou a virada.

Fiquei imaginando que, se o Real abrisse o placar será que o Genus teria forças para virar? Irei comentar a performance dos dois Professores, e começo pelo ganhador. No meu entendimento Rafael Andrade tem uma estrela maior do que a nave espacial chinesa que caiu hoje no Pacífico. Ora, mas porque Cancão.

Primeira situação, ele perde Leleco a 4' de jogo - ou seja, 1' desse jogo de domingo -, entra Pacujá que é do ramo e, por ali o Real se criou em campo com as boas subidas de Pacujá. Outro fator positivo foi a entrada de Giovane Cunha na vaga de Matheus. Giovane teve participação indiretamente nos dois lances de gol do Real.

No primeiro, no gol de pênalti do Valtinho, Giovane toca a bola para o Pacujá, este vai cruzar para o miolo da área o Jobert chega a interceptar a bola dando um carrinho, porém, ela pega na mão do zagueirão. Pênalti em favor do Real, que o Valtinho concluiu em gol.

No segundo gol, houve uma tabela entre Vanderson e Alex e o Giovane abre as pernas, a bola passa e engana a zaga do Genus, Pretinho entrou como um raio chutou rasteiro no canto esquerdo de Gabriel Sarges, a bola chegou a furar a rede. Era o vira vira que é mais gostoso: Genus 1 x 2 Real.

Com relação ao PE do Genus, que hoje não apareceu, tenho a dizer o seguinte: primeiro PE (Paulo Eduardo), técnico. Pela primeira vez o jovem técnico fez "lambança", quando tirou um homem do meio de campo Jefferson e colocou Leandro - não pela entrada do Leandro -, inclusive o pênalti em favor do Genus, foi em cima do Leandro.

Entendo que o homem pra ter saído hoje, seria o Tom Tom. Outra mexida sem pé nem cabeça foi colocar Xuxa na vaga do Devid - se era pra tirar mesmo o grandalhão - porque não tentar o velocista Kevin, o Xuxa não entrou mal. Porém, o momento era botar correria na defesa do Real. Júlio Cesar no posto do Elias, normal.

A coisa ficou feia para o Aurigrená, aliás, daqui pra frente quem estiver nessa faixa de 9 pontos pra baixo tem que começar a usar a calculadora e ganhar jogos - Genus tem 3 jogos em casa e 3 fora - um em casa é contra o RSC e fora já pega o Guajará no próximo domingo.

Vamos procurar o PE (Ponto de Equilíbrio) de novo, e venha junto com Paulo Eduardo. Alguma coisa tá fora da curva.
(Giovane Cunha entrou muito bem no jogo - foto: Alexandre Almeida)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Final do Sub-20: os goleiros, cada qual o melhor

Neste sábado(18), conhecemos o Campeão do Sub-20 do estado de Rondônia em 2018. Assim como no profissional, deu Real Ariquemes. Apesar de p...