Pular para o conteúdo principal

Genus incorpora o apagão de sábado, e perde de virada

Jogo entre Genus e Real Ariquemes, um com 8 pontos caso do Genus e o Real 7. Tudo levava a crer que seria um jogão - tudo errado - pra começar um dilúvio toda à tarde de sábado, e uma chuvinha constate à noite, no horário do jogo.

Mesmo assim vamos pro jogo, ai sim o Genus com força de vontade em cima do Real, é tanto que conquistou dois escanteios nos 3 minutos de jogo. Perai, 3 minutos? Sim, neste momento uma das torres de iluminação apagou de vez, depois outra. O árbitro então suspendeu o jogo, e o DCO/FFER marcou os 87 minutos restantes para este domingo(1º).

Daqui começa nossa penitência - nossa quanto torcedores, cronistas esportivos -, enfim, para quem gosta de um bom jogo de futebol viu ali 22 atletas quebrando a bola. Ainda bem que saíram gols, pena que o Genus fez primeiro e tomou a virada.

Fiquei imaginando que, se o Real abrisse o placar será que o Genus teria forças para virar? Irei comentar a performance dos dois Professores, e começo pelo ganhador. No meu entendimento Rafael Andrade tem uma estrela maior do que a nave espacial chinesa que caiu hoje no Pacífico. Ora, mas porque Cancão.

Primeira situação, ele perde Leleco a 4' de jogo - ou seja, 1' desse jogo de domingo -, entra Pacujá que é do ramo e, por ali o Real se criou em campo com as boas subidas de Pacujá. Outro fator positivo foi a entrada de Giovane Cunha na vaga de Matheus. Giovane teve participação indiretamente nos dois lances de gol do Real.

No primeiro, no gol de pênalti do Valtinho, Giovane toca a bola para o Pacujá, este vai cruzar para o miolo da área o Jobert chega a interceptar a bola dando um carrinho, porém, ela pega na mão do zagueirão. Pênalti em favor do Real, que o Valtinho concluiu em gol.

No segundo gol, houve uma tabela entre Vanderson e Alex e o Giovane abre as pernas, a bola passa e engana a zaga do Genus, Pretinho entrou como um raio chutou rasteiro no canto esquerdo de Gabriel Sarges, a bola chegou a furar a rede. Era o vira vira que é mais gostoso: Genus 1 x 2 Real.

Com relação ao PE do Genus, que hoje não apareceu, tenho a dizer o seguinte: primeiro PE (Paulo Eduardo), técnico. Pela primeira vez o jovem técnico fez "lambança", quando tirou um homem do meio de campo Jefferson e colocou Leandro - não pela entrada do Leandro -, inclusive o pênalti em favor do Genus, foi em cima do Leandro.

Entendo que o homem pra ter saído hoje, seria o Tom Tom. Outra mexida sem pé nem cabeça foi colocar Xuxa na vaga do Devid - se era pra tirar mesmo o grandalhão - porque não tentar o velocista Kevin, o Xuxa não entrou mal. Porém, o momento era botar correria na defesa do Real. Júlio Cesar no posto do Elias, normal.

A coisa ficou feia para o Aurigrená, aliás, daqui pra frente quem estiver nessa faixa de 9 pontos pra baixo tem que começar a usar a calculadora e ganhar jogos - Genus tem 3 jogos em casa e 3 fora - um em casa é contra o RSC e fora já pega o Guajará no próximo domingo.

Vamos procurar o PE (Ponto de Equilíbrio) de novo, e venha junto com Paulo Eduardo. Alguma coisa tá fora da curva.
(Giovane Cunha entrou muito bem no jogo - foto: Alexandre Almeida)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Guajará fez Gato e Sapato do Urso

Falta de aviso não foi. Deixar tudo para a última hora, deu no que deu. Agora é juntar os cacos e tentar pontuar fora de casa. O jogo em si não foi um espetáculo por parte do Guajará, o time do Tinho Damasceno tem alguns atletas interessantes, que jogam juntos há algum tempo - não falo no Guajará, mas que ele Tinho trouxe sempre em dupla - por exemplo os dois meias Bibio e Tatico, os atacantes Marcos Bahia e Jaiminho, a zaga com Diego Norberto - seguro, pra passar por ele tem que ter moral.
Sabe qual tinha sido a última vitória do Guajará no estadual? Justamente no dia 1º de abril do ano passado, quando venceu ao Galo da BR por 3 a 1 lá no João Saldanha - e não é que seja o dia consagrado à mentira - pois não é que o Glorioso, quase um ano depois faz 3 a 1 no Genus e no velho Aluizão.
Antes dos primeiros 2 minutos de jogo Marcos Bahia recebeu em profundidade de Bibio, passou pelo meio da zaga do Genus derivando para o lado direito, chutou com força rasteiro no canto direito do goleiro G…

Atletas de Porto Velho são titulares em times goianos

Recebi a informação e, claro que passo à frente. Vários atletas de Porto Velho estão integrados a algumas equipes do futebol goiano: Isaac, volante dos bons no Goiânia; Gabriel, zagueiro no Abecat; Pablo, meia no Abecat; Isaias, atacante rápido pelas pontas no Abecat e Wendell, meia está no Vila Nova. (Wendell camisa 10 é de Porto Velho - foto: facebook)
Alguns disputam a Taça Mané Garrincha que tem o patrocínio da FGF - Federação Goiana de Futebol -, as categorias vão de sub-17 ao sub-19. Nesta quarta-feira,23, já tivemos a estreia de Wendell pelo Vila Nova onde ajudou o Tigrão a fazer 3 a 0 no Hidrolândia. (Vila Nova-GO categorias Sub-17 - foto: facebook)