segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Nota de Esclarecimento caso Marco Aurélio

  1. A diretoria do Ji-Paraná Futebol Clube através do seu presidente Paulo Moura, vem a público esclarecer o episódio da suposta contratação do atacante e artilheiro do ultimo rondoniense, Marco Aurélio.
  2. O presidente da Torcida Galo Azul, no decorrer da semana, procurou o Diretor de futebol, José Carlos Vitor, informando que já estava em negociação com o citado atleta, que estava jogando no Flamengo do Piauí, e que estava certa a vinda do jogador, e esta torcida organizada, iria contratá-lo e presentear o Galo da BR, arcando com todas as despesas de passagens, transferência, inclusive seu salário, enquanto o atleta permanecesse no clube, o presidente da torcida informou ainda, que alguns empresários, parlamentares e até membros da diretoria estavam nesta missão.
  3.  Diante destes fatos, o diretor de futebol, acreditando na história, deu aval a tal negociação, informando ainda, que o atleta não tinha vaga garantida no elenco, pois dependia da avaliação da comissão técnica. Pois bem, o diretor de futebol informou ao Presidente do clube Paulo Moura o acorrido, e foi pesquisar a fundo a situação a ele narrada, após alguns contatos via telefone, percebeu que não eram bem assim as informações, as pessoas citadas para cumprimento do acordo, sequer sabiam da transação, muito menos condições de pagar o tal atleta. 
  4. Como a situação estava sem controle, e já haviam anunciado até a chegada do atleta ao clube, foi marcada uma reunião com urgência para deliberação do assunto na manhã do dia 23 (sexta feira) entre o presidente da torcida, o conselho fiscal do clube, (onde o mesmo é membro), o diretor de futebol e o presidente do Clube Paulo Moura. 
  5. Nesta reunião o diretor de futebol e o presidente do clube ponderam as conversas e perceberam que o clube não tinha condições de receber tal atleta, até por que, quem iria assinar o contrato de trabalho seria o clube e não a torcida organizada, de qualquer forma, o vínculo empregatício era com o clube, que está passando por uma reforma administrativa, e não se permite tais insanidades, ocasião que foi decidido que não era momento para contratar jogadores, que já havia um planejamento entre a diretoria do clube e a comissão técnica a ser seguido, que do contrário poderia tirar a harmonia do grupo. 
  6. Foi dito ao presidente da torcida Eder Marques para que não deixasse o jogador embarcar para Ji-paraná, pois não iria contratá-lo, o mesmo não gostou da negativa da contratação e saiu nervoso da reunião. Informamos, que todas as ações e atitudes do presidente da torcida, a partir desta reunião, foram de forma unilaterais, por conta própria, sem autorização do clube. 
  7. Já no Sábado, para surpresa da diretoria, houve a insistência por parte do presidente da tal torcida, onde o mesmo continuou com a história, chegando até apresentar o jogador e desfilar em carro aberto, como se fosse um herói e salvador da pátria, desta forma, constrangendo o atleta, a torcida e toda a diretoria do clube, inclusive, com esta atitude, colocou a torcida contra a diretoria e comissão técnica do clube.
  8. ​Conhecedores das nossas limitações, e sabedores que o clube necessita de algumas peças chaves para melhorar o desempenho no campeonato, que no momento certo virão, e acreditando num futuro melhor para o nosso Ji-Paraná Futebol Clube, vimos a público pedir desculpas pelo o episódio.
Paulo Moura
Presidente

Fonte: Dione Peres/www.jipafc.com.br
(Ji-Paraná FC - Foto: Fanpage Oficial do Clube)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Final do Sub-20: os goleiros, cada qual o melhor

Neste sábado(18), conhecemos o Campeão do Sub-20 do estado de Rondônia em 2018. Assim como no profissional, deu Real Ariquemes. Apesar de p...