segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Dois jogos, dois show de arbitragem

O velho blogueiro continua entregue ao DM. Por isso fora das beiradas dos campos, mas não fora do campeonato estadual. Estadual que, sem estádio na Capital e em Guajará parece que ficou até mais fácil acompanhar. 

E é o que venho fazendo pelas LIVES - confesso todas de boa qualidade, e com o famoso apoio -, o interior do estado compra a ideia do campeonato estadual. Neste sábado e domingo p. p. tive o prazer de ver dois jogos, e dois show de arbitragens.

O de sábado(22), às 20h no estádio Aglair Tonelli Nogueira em Cacoal, entre: União Cacoal 1 x 0 Guaporé FC. Arbitragem do jovem e promissor Marcos Monteiro, posso até tirar esse "promissor" quanto ao jovem, não.

Campo encharcado, duas equipes que não poderiam nem pensar em empate. Nervos à flor da pele, adrenalina explodindo e o Marcos Monteiro em cima do lance, correndo sempre na diagonal. Sem chances para os atletas entrarem em atritos.

Quatro cartões somente e da cor amarelo, um para os donos de casa. Vale salientar que o gol do União saiu no início do jogo, aos 8'. Daí pra frente uma luta incessante do Guaporé em busca do empate, e do União querendo aumentar o placar. Foi muito bem o Sr. Marcos Monteiro, estendo o elogio ao quarteto.

O outro jogo neste domingo(23), às 16h no estádio Gentil Valério de Lima em Ariquemes, entre: Real Ariquemes 2 x 0 SC Genus. Arbitragem do "veterano" Jonathan Antero, esse vai me desculpar o termo "veterano", mas não na idade e sim no tempo de CBF.

Está no auge de sua carreira. Aliás, aproveito o termo pra dizer: como corre bem o Sr. Jonathan e em cima do lance, ele já chega próximo ao s. infrator e faz uma contagem (às vezes meio exagerada, mas é o estilo dele) de quantas faltas o mesmo já cometera e, aplica o cartão.

Neste jogo em epígrafe o Sr. Antero aplicou seis cartões amarelos - três para cada lado - e, tanto faz está apitando no estadual de RO, como no brasileirão a seriedade, e serenidade é a mesma. Parabéns Jonathan Antero e equipe pelo trabalho de ontem.

(*) Um fato me chamou atenção: e vale para complementar o bom trabalho do árbitro Marcos Monteiro; na e-súmula ele relata uma tentativa de agressão por parte de dirigentes do União Cacoalense Srs: WESLEY DIAS e WEVERSON DIAS que não se perca pelo sobrenome (só podem ser irmãos), ao final do jogo quando a equipe de arbitragem se dirigia ao seu vestiário, ambos só não chamaram a equipe de santo: "seus safados conseguiram o que queriam, ou seja, o empate(?)". 

Será que não tem limites para esses senhores, semana passada um dos dois deu um chute na coitada da porta do vestiário do Cassolão que ficou só as bandas. Peraí, TJD é com vocês. Vamos ver se dá quorum na próxima sessão.  
 (Marcos Monteiro, apitou: União 1 x 0 Guaporé)
(Jonathan Antero, apitou: Real 2 x 0 Genus)

2 comentários:

  1. Acho que vc não assistiu o jogo coisa nenhuma... o arbitro Marcos Monteiro é muito fraco.... não deixa o jogo rolar. Marca qualquer contato.... o arbitro mais fraco que vi atuar até agora no estadual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Tttt

      Vi meu amigo, jogo truncado, campo encharcado, inclusive quero parabenizar à Secretaria Municipal de vcs pelo trabalho (aguentar um dia inteiro de chuvas). E a estratégia dele, correr em cima do lance. Imagine vc duas equipes que iam para o 4º jogo sem vitorias, nervos à flor da pele, o gol saiu logo no início do jogo.

      Bem, quem esteve lá dentro no meio das feras sabe o que é isso. Obgd pelo comentário

      Excluir

Sem papas na língua: presidente do Ji-Paraná FC mostra transparência na gestão do Galo da BR

Em entrevista concedida ao Radialista Jota Lima, à noite desta quarta(17), o jovem presidente do Ji-Paraná FC José Carlos Victor, foi enfát...