quinta-feira, 10 de março de 2011

Gato por Lebre no futebol rondoniense

Quem nunca ouviu essa expressão: gato por lebre. Pois bem, em nosso incipiente futebol ainda há casos que vale bem a expressão ai de cima. Seja pelo significado ao pé da letra, ou por dirigentes insipientes que norteiam nossos times de futebol.

Vamos aos casos. Começando pelo mais recente, a contratação do técnico Edu Lima pelo VEC. Anunciaram um, e veio outro Edu Lima. Ah, será que foi gato por lebre, ou "esperteza" demais. Volto um ano e, lembro da contratação do técnico Samuel Esteves pelo Gênus, uma verdadeira revolução. O rapaz falou que disputou Libertadores pelo São Paulo, depois descobriu-se que não era verdade, foi embora depois do caso do Spray de Pimenta. E hoje, sem nem estrear pela equipe do Araguina-TO já foi demitido.

Mais um caso que me vem à memória, lá de Cacoal. O bi-campeão da terra do café, estava mal das pernas, e ai contratam um técnico chamado Neneca - um famoso ex-goleiro -, pois não é que ao chegar em Cacoal, nada do Neneca original ainda bem que esse, assim como o Edu do início desta conversa não levaram o disfarce avante, porém, não vingaram como técnicos.

Vou lembrar de outros. Enquanto isso quem quiser comentar e avivar minha memória, fique a vontade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ji-Paraná FC comunica falecimento de seu massagista

Nota de pesar O Ji-Paraná Futebol Clube vem a público lamentar o precoce falecimento do famoso massagista "Zói", vítima de...