Pular para o conteúdo principal

Genus usa a cabeça, empata o jogo após estar perdendo por dois a zero

O Genus entrou em campo à noite deste domingo(14), no Valerião em Ariquemes sem dois de seus melhores atletas - Wagner Leonardelli e Boka - aliás, se levarmos em conta o último jogo contra o Pimentense, os dois citados e mais o goleiro Luciano e Marabá. Portanto, quatro desfalques no time titular do Aurigrená da capital.

Há menos de um mês na estreia do Genus contra este mesmo Ariquemes (dia 21/03), eu estava lá e vi o quanto foi complicado sair com empate, por sinal o mesmo de hoje em 2 a 2. O tempo passou, o Genus cresceu, ganhou quatro e empatou duas, até jogar outra vez contra o mesmo Ariquemes.

Hoje, como dito acima o Genus mandante. Grande responsabilidade, com 70% das 228 pessoas pagantes, como um dos três invictos do Brasil - o Gama-DF perdeu a invencibilidade e o Cruzeiro-MG somente joga na terça-feira -, entra em campo com Guina e Guajará.

Início do jogo, o Ariquemes marca pesado e até com força excessiva. Tudo isso sob os olhares complacentes do árbitro Arnildo Lino - que, aliás atuou com o uniforme diferente de seus pares -, pra que aquilo, um agasalho azul por baixo da roupa preta. Frio? Alguém ai me diz - tava fazendo frio em Ariquemes.

Pois bem, por volta dos 10min de jogo, acaba a luz - neste período o Genus já estava equilibrando as ações até então o Ariquemes arriscava mais. Passado os 30min, a luz volta e o juizão continua com seu uniforme estranho - pensam que estou pegando demais no pé do árbitro -, ledo engano. Já tivemos árbitros bem mais discretos: Evanildo Stelle, Becão, Aquino, Cazuza, Hudson, Arnoldo que ainda está na ativa, é claro que estes também tiveram alguns lances de dúvidas em suas trrajetórias. Porém, a maior parte de seus jogos tem torcedor que não sabe nem quem apitou.

Mas, deixemos o homem de preto de lado (ou de azul) e vamos falar do que foi o jogo. Logo depois de reiniciado o jogo o Ariquemes faz uma bela jogada com Leleco que toca para Vitor, este leva pra cima do zagueiro Guina e, chuta forte rasteiro no canto direito de Marlon. Genus 0 x 1 Ariquemes.

O Genus bem que tentou o empate ainda no 1º tempo. Porém, encontrou um Ariquemes que marcava bem as principais peças do Genus, caso do pequeno craque Ronam e do artilheiro Careca. No caso do Ronam houve uma entrada de carrinho criminoso que levantou o camisa 10 do Genus em pelo menos um metro. Pelo menos saiu o amarelo, mas se fosse de outra cor o juizão não estava errado.

Para a 2ª etapa, o Genus volta mais esperto graças àquela velha chamada de Neneca. Ai começam as jogadas do time Aurigrená que são as bolas alçadas na área para o cabeceio de seus zagueiros altos: Alfredo ou Wágner e, até mesmo Careca que já fizeram gols dessa maneira.

Para colocar um balde de água fria no fogo do Genus, Souza que havia entrado ainda no 1º tempo mostrou ao torcedor do Auriverde do Jamari, porque foi contratado e, com um golaço ai por volta dos 10min a bola foi lançada pra ele, que domina já deixando a bola na altura do chute. Pé direito nela, da linha da grande área, sem chances para Marlon. Genus 0 x 2 Ariquemes.

Seria o fim da invencibilidade e a perda do topo da classificação. No dia em que a torcida Genocídio levou até o Ursão. E, nessas alturas do jogo o time ainda perdeu seu camisa 8 Quintino, expulso por reclamação - esse mesmo Quintino que levou amarelo por proteger a bola frente a um marcador implacável e baixinho do Ariquemes -, mas para o juizão era o 2º amarelo, ele deu vermelho sem aplicar o amarelo.

Ai começam a fluir as jogadas mais treinadas do bom técnico Neneca e, os gaúchos que no início do campeonato eram "olhados" até com certa indiferença fazem isso com perfeição - falo de Leandro Maciel e Dudu - este me parece que já conquistou seu lugar no time e o Leandro que vem conquistando sua vaga com muito suor.

Pois bem, do pé esquerdo de Leandro Maciel a bola foi levantada e Marcos Canhoto fez até pose para os fotógrafos para fazer um belo gol de cabeça isso três minutos após o golaço de Souza. Genus 1 x 2 Ariquemes.

A fala de Neneca sempre foi: "vamos tentar classificar entre os quatro, dai veremos como chegar a final". O time já está no G-4 e hoje como mandante teria que ganhar pelo menos um pontinho, foi assim que o mesmo continuava a batalha. O jogo se encaminhava para o final, a torcida não desanimava de maneira alguma, quando aos 43min o outro gaúcho o ala Dudu de bola parada, levanta na cabeça de Guina, este como muita categoria cabeceia para o chão e empata o jogo.

O juizão ainda acrescenta 5min. O Genus ainda esboça tentar o 3º gol, mas o tempo passa e, aos 50min cravados o jogo termina. Final: Genus 2 x 2 Ariquemes, mesmo placar do 1º turno. Agora o Genus tem 15 pontos e com mais uma vitória,  pode até pensar em não jogar contra este mesmo Ariquemes na semi. Por outro lado o Ariquemes está entre os quatro e, pode até melhorar sua posição na próxima rodada.

Nos outros jogos deste domingo(14), em Espigão o time da casa foi goleado  pelo Pimentense por 4 a 2 e o VEC em casa ganhou do Rolim de Moura por 3 a 1.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Guajará fez Gato e Sapato do Urso

Falta de aviso não foi. Deixar tudo para a última hora, deu no que deu. Agora é juntar os cacos e tentar pontuar fora de casa. O jogo em si não foi um espetáculo por parte do Guajará, o time do Tinho Damasceno tem alguns atletas interessantes, que jogam juntos há algum tempo - não falo no Guajará, mas que ele Tinho trouxe sempre em dupla - por exemplo os dois meias Bibio e Tatico, os atacantes Marcos Bahia e Jaiminho, a zaga com Diego Norberto - seguro, pra passar por ele tem que ter moral.
Sabe qual tinha sido a última vitória do Guajará no estadual? Justamente no dia 1º de abril do ano passado, quando venceu ao Galo da BR por 3 a 1 lá no João Saldanha - e não é que seja o dia consagrado à mentira - pois não é que o Glorioso, quase um ano depois faz 3 a 1 no Genus e no velho Aluizão.
Antes dos primeiros 2 minutos de jogo Marcos Bahia recebeu em profundidade de Bibio, passou pelo meio da zaga do Genus derivando para o lado direito, chutou com força rasteiro no canto direito do goleiro G…

Atletas de Porto Velho são titulares em times goianos

Recebi a informação e, claro que passo à frente. Vários atletas de Porto Velho estão integrados a algumas equipes do futebol goiano: Isaac, volante dos bons no Goiânia; Gabriel, zagueiro no Abecat; Pablo, meia no Abecat; Isaias, atacante rápido pelas pontas no Abecat e Wendell, meia está no Vila Nova. (Wendell camisa 10 é de Porto Velho - foto: facebook)
Alguns disputam a Taça Mané Garrincha que tem o patrocínio da FGF - Federação Goiana de Futebol -, as categorias vão de sub-17 ao sub-19. Nesta quarta-feira,23, já tivemos a estreia de Wendell pelo Vila Nova onde ajudou o Tigrão a fazer 3 a 0 no Hidrolândia. (Vila Nova-GO categorias Sub-17 - foto: facebook)