Pular para o conteúdo principal

Chefe do STJD vê jogo do Brasil em Boston com tudo pago pela CBF

O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, assistiu ao amistoso da seleção brasileira em Boston, contra Portugal, na última terça, com tudo pago pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Como procurador-geral, Schmitt é o responsável por denunciar clubes, atletas, juízes e até os cartolas da própria entidade. 

No pacote, o advogado paranaense teve direito a ir e voltar para Boston em voo na classe executiva, ficou hospedado em hotel de luxo e assistiu ao time de Felipão vencer os portugueses por 3 a 1 em um dos confortáveis camarotes do Gillette Stadium.

A rigor, não há ilegalidade em aceitar o convite. Entretanto, impõe-se a questão ética: com essas atribuições, o trabalho do procurador não ficaria comprometido?
Para Schmitt, não existe conflito de interesse. 

Em junho, a CBF já havia cedido ingressos para Schmitt assistir aos jogos da Copa das Confederações. 

Outros procuradores do tribunal desportivo também foram agraciados com entradas para o torneio.
O STJD é um órgão independente da confederação e conta com representantes dos atletas, clubes, árbitros e federações. A procuradoria também é independente, mas a escolha do chefe tem a participação da CBF. 

Na eleição do procurador-geral, a confederação indica três nomes e os auditores do STJD escolhem um deles. 

Paulo Schmitt atua na procuradoria do tribunal há cerca de dez anos. 

Recentemente, ele denunciou o Corinthians e o Vasco por causa da briga entre torcedores dos dois times no estádio Mané Garrincha, em Brasília, no mês passado. 

Os dois clubes foram punidos com perda de mando de campo e punição de, no mínimo, R$ 50 mil. 

Responsável por fiscalizar a atuação da procuradoria, o presidente do STJD, Flávio Zveiter, disse que não vai abrir inquérito para investigar o caso. "Ele [Schmitt] é uma pessoa séria e entendo que esse convite não vai atrapalhar o seu trabalho", afirmou o presidente do órgão. 

A CBF não se pronunciou sobre a viagem. O presidente da entidade, José Maria Marin, está fora do Brasil. 

OUTRO LADO
 
O procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, disse que aceitou o convite da CBF para ver o jogo do Brasil em Boston por acreditar que não há conflito de interesse.
"Os interesses da CBF e da Procuradoria são os mesmos. Eles querem um campeonato melhor. Isso só é possível por causa das denúncias feitas no STJD. Eu já denunciei várias vezes a CBF. Os árbitros, por exemplo, vão parar no tribunal com frequência." 

Ele disse que aceitou o convite por achar "importante ir a outros países para conhecer o funcionamento de suas instituições". "Esse convite jamais servirá para a CBF fazer qualquer pressão. Trabalho dentro da legalidade." 

Fonte: Sérgio Rangel - Folha de S. Paulo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)

Ariel Mamede e Welmer Bueno, juntos na mesma equipe

É isso mesmo, o mundo do futebol gira rápido demais. Assim como o mundo da política, da economia e das fofocas. Assim foi com o amigo e técnico de futebol Ariel Mamede, saiu daqui de Porto Velho-RO com um pé na taça de campeão-2016, e uma das mãos já levantando a mesma. Antes disso saiu do também RSC o dirigente Welmer Bueno, ambos retornaram ao estado de Goiás.
Enquanto Ariel foi dirigir um time goiano querendo subir da segunda divisão para a primeira, Welmer Bueno voltou para "seu" Vila Nova, no comando administrativo das divisões de base. Nesta copinha que ainda está rolando a bola, o que aconteceu: o Vila saiu de Goiás com status da melhor equipe do paraíso verde na categoria, acabou caindo na fase de grupos.
Enquanto o maior rival do Vila Nova, o Atlético Clube Goianiense ora dirigido por Ariel passou de fase. E aí vem as raquetadas da vida, neste sábado(14) o Vila Nova dispensa Lucas Oliveira, e foi buscar no Dragão o jovem comandante de lá. E agora estarão juntos em um …