segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Quem não faz toma: Genus estreia com derrota fora de casa

Existe um provérbio antigo, principalmente no futebol que diz: "quem não faz toma", e isto se encaixa no jogo deste domingo(23), na estreia do S. C. Genus no estádio Biancão contra o Ji-Paraná FC, pelo campeonato rondoniense chevrolet onix 2014.

O jogo em si não foi essas maravilhas de um belo futebol. Um dos principais fatores; o pouco tempo de preparação de ambas equipes - o SC Genus com 16dd e o Jipa FC talvez uma semana a mais -, quem tomou a decisão de atacar foi justamente o Genus com Marcos Canhoto aos 4min no primeiro chute a gol do campeonato.



Lembrando que a partida teve início às 15h, em virtude da liberação do Biancão sem o complemento das lâmpadas faltantes. Fernandinho(Gen) aos 13min bateu de pé direito e  o goleirão Daniel segurou firme. O Genus continuava bem, principalmente com as subidas de Choco pela lateral direita. Aos 26min saiu o primeiro cartão amarelo e foi para Clebinho do Jipa.

Aos 28min a parada técnica - tomar uma água -, aos 34min cartão amarelo para Kastor por empurrar uma bola para o gol do Jipa. E aos 37min saiu o primeiro gol no XXIV campeonato rondoniense de futebol. Clebinho vai a linha de fundo pelo lado esquerdo do ataque do Galo, o goleiro saiu e não quis cometer pênalti, ele deu voltando e Dan encheu o pé. 1 a zero jipa, placar do primeiro tempo.

O trio de arbitragem errou em alguns lances mas, nos dois gols do Jipa não podemos culpá-los por indiretamente ajudar o time da casa. Quando falo em alguns erros, podemos citar: no primeiro tempo ele resolveu fazer uma parada técnica aos 28min e, voltou o jogo aos 31min. Portanto, 3min que não foram acrescidos. Ele deu um acréscimo de 2min e ficou embasbacado diante da maneira de atuar na sua área técnica do comandante do Jipa Prof. Neneca. No segundo tempo o número 4 Neilton do Jipa quase parte ao meio o número 5 Felipe Tigre do Genus. Cartão? Pra quê.

 Não gosto de comentar o trabalho da arbitragem - e o jovem Jonathan Antero, que trabalha como eletricista de automóveis e tem somente 27a, portanto, uma vida à frente para crescer foi muito econômico na aplicação de cartões. Faço o comentário pelo dever jornalístico, e também porque neste campeonato os trios serão fixos - o que quero dizer com isto - que este trio de hoje: Jonathan, Tertulino e Sergio Carlos irão atuar juntos logo mais.

No segundo tempo o Prof. Neto Ribeiro recua sem necessidade Marcos Canhoto para fazer parte do meio campo, bem afastado da grande área. Quem continuava sobrando era o garoto Fernandinho, aliás disparadamente o melhor do Genus. Pelo lado do Jipa e de todos os 22 ou mais do jogo, o número 11 brilhou e chama-se Dan autor dos dois gols.

Aos 33min ele recebe lançamento de Clebinho e, sozinho partiu pra cima do goleiro Wagner Firman, passou pelo goleiro e com um zagueiro à sua frente somente colocou no cantinho: Ji-Paraná FC 2 x 0 SC Genus. Placar final.


As duas equipes de hoje, jogam no proximo sábado(1), o Jipa vai até Vilhena e o Genus viaja para Rolim de Moura para tentar recuperar esse três pontos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arbitragem para 3ª rodada do Sub-20

A Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER), divulga a escala dos árbitros e assistentes para os jogos vá...