Pular para o conteúdo principal

Genus fatura os primeiros três pontos e passa a lanterna para o vice do ano passado

Na tarde/noite deste sábado(15), houve a abertura da quarta rodada do campeonato rondoniense de 2014. A expectiva girava em torno do time da capital o Sport Club Genus, em faturar seu primeiro pontinho, mesmo jogando fora de seus domínios. O jogo foi realizado em Cacoal às 16h.

Cacoalense e Genus entram campo sob uma "Lua" de 35ºC e com sensação térmica de 40ºC. Veja como o futebol é legal - se a cacoalense chegasse a vitória, dormiria numa tranquilidade e em primeiro lugar com sete pontos -, mas o Genus gosta de trabalhar no fio da navalha. Outro fator interessante, era a estreia de Paulo Miranda no comando técnico do Aurigrená.

E o jogo

A cacoalense tomou a iniciativa do jogo. O Genus com um time bem avançado, com Canhoto, Jr. Paraiba e Ricardo, conforme falou em entrevista Paulo Miranda ao Caiari Esportes de quinta-feira,13. Após aquela pressão básica do time que joga em casa, ali por volta dos 15min o Genus já equilibrava o jogo. 

Mostrou isso ao goleiro Marcelo(cacoalense), os atacantes Marcos Canhoto e Ricardo. Além de Marcelo que substituiu e bem o goleiro Robson. Outro que também não jogou pelo cacoalense foi o zagueiro Silvão que foi expulso no jogo contra o Rolim a semana passada.

Final do 1º tempo: Cacoal 0 x 0 Genus

No intervalo. Nem Simônio e muito menos Paulo Miranda mexeu em seus clubes. Começa a 2ª etapa e, já se ouvia alguns gritos dizendo: "eu sou melhor que você", "muda o time Simônio". Aos 15min de jogo em bola alçada(oh palavra) na pequena área do Cacoal, o goleirão falhou e Railton que é do tamanho de um "tamborete" cabeceou em direção ao gol e Nei(contra), também de cabeça colocou o Genus à frente do placar. Cacoalense 0 x 1 Genus.

Dai pra frente, só festa que ninguém é de ferro. Passa o tempo a cacoalense não consegue empatar, e ainda toma um de lambujem, desta feita Ricardo(estreando) e, numa falta até certo ponto boba defensável. Ricardo bate de pé esquerdo a bola cai lentamente na gaveta de Marcelo.  Cacoalense 0 x 2 Genus. Isso por volta dos 25min do 2º tempo.

Vem então a reação da cacoalense. Mas em termos de; perdido por um, perdido por dez. O time vem todo pra cima do Genus, o tempo correndo quando entra em cena mais uma vez o goleiro Tiago(Genus), toda a pressão em cima do garoto que não tava nem ai. Mas, aos 36min o Cacoal tem direito a uma falta, e quem tem Michel já pode  ir pensando no balançar das redes.

A bola sai um foguete do pé esquerdo de Michel, o goleiro rebate para a frente - penso que foi a única falha do garoto - e ai, o zagueiro Nei do Cacoal em posição duvidosa enche o pé e diminui eram passados 36min ainda restavam 9min para acabar o jogo. Uma eternidade.

A bola não parava de passear na pequena área do Genus. Vem o famoso 44min, sabe aquele momento em que o 4º árbitro levanta a placa eletrônica. Mas, cadê placa. Foi necessário o Sr. de preto escrever numa folha de papel o numeral 5, lembrei do tempo em que se levantava a mão e indicava: três dedos para 3min e os cinco dedos para 5min - e, se o cabra tivesse os quatro dedos e um cortado bem ao meio -, seriam 4min e meio? Evanildo Stelle, saudades meu velho.

Ficha do jogo

Cacoalense 1 x 2 Genus
4ª Rodada do Rondoniense Chevrolet-14
Data: 15 de março de 2014 (sábado)
Estádio: Aglair Tonelli Nogueira - Cacoal/RO

Cacoalense: Marcelo; Nei, Rodrigo, Michel e Lei; Romário(Guilherme), Elton(Farinha), Rincon e Rivaldo; Keid e Francis(Teles). Téc. Simônio Veiga

Genus: Tiago; Café(Boka), Sabiá, Richard e Klebson; Choco, Railton, Walter Cavalo; Marcos Canhoto, Jr. Paraiba(Claudio Paulista) e Ricardo(Fernandinho). Téc. Paulo Miranda.

Gols: Rodrigo(c) aos 15'2/T(Gen), Ricardo de falta 25'2/T(Gen) e Nei aos 36'2/T(Cac)

Cartões amarelos: Rodrigo, Keid (Cac); Choco, Jr. Paraiba (Gen)
Vermelho não houve; Renda e Público não divulgados.

O atleta Choco do Genus recebeu o 3º cartão amarelo e está fora do jogo contra o Pimentense na próxima quinta-feira,20, às 19h30min.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)