Pular para o conteúdo principal

Genus empata mais uma vez, se complica e pode ficar fora da semi semifinal sem jogar

Nada dá certo pelo lado Aurigrená. Ou melhor até que dá, os primeiros 45min o time sempre mostra um bom futebol, mas no segundo hein. E o problema não está nas mudanças feitas pelo técnico Paulo Miranda, se bem que no sábado passado penso que o Luis Claudio entrou muito tarde no jogo.

O bom foi a volta do maestro Marcos Canhoto, aguentou até onde pode. Com ele em campo as coisas são diferente, o toque de bola com elegância, mais uma opção de segurar a bola na defensiva adversária. Só foi ele sair, e isso tem acontecido sempre, o time adversário cresce e se manda para o ataque. Mas, repito foi uma troca necessária.

E o jogo

O Genus começou encurralando o CAP em seu campo. Fernandinho e Canhoto, assim como Palermo e o "novato" na posição de meio campista Café trabalhavam bem no setor ofensivo. O gol do Genus saiu aos 22min quando de bola alçada na pequena área do CAP, Eduardo zagueiro estreante acertou um petardo sem chances de defesa para Joni goleiro do CAP. Genus 1 x 0 CAP.

Dai o CAP equilibrou um pouco. Porém, aos 27min o árbitro Fledes Santos deixou de aplicar uma vantagem em favor do Genus, quando o atleta Fernandinho ia chegar cara a cara com o goleiro e o juizão num lapso de segundos marca uma falta acontecida em cima do Palermo.

Final do 1º tempo: Genus 1 x 0 CAP

Para a segunda etapa o técnico do CAP mexe primeiro no time do que Paulo Miranda e, justo no ataque ele Heder tira um volante Ronald e coloca um atacante Alex Bahia. O rubro negro já começa a dar sinal de vida e a pressão é grande.

O nosso Aurigrená começa a cair pelas cãimbras. Marcos Canhoto então dá lugar ao Roger, Palermo também não suporta o ritmo e sai para entrar Railton. O jogo passa a ser de ligação direta, chutes fortes para a frente tentando explorar a velocidade de Fernandinho e Roger. O que faz o jovem técnico do CAP coloca Fernandinho e tira um zagueiro Nino.

Ai meus amigos com este Fernandinho, com Careca e Alex Lenon em campo a história é diferente não demorou muito e num escanteio - que alguns dizem foi "inventado" pelo árbitro - ali aos 34min Maranhão subiu mais do que a defensiva do Genus e fez o gol de empate, gol importante para a classificação.

Nesta alturas mesmo sem condições ideais faltando 11 a 15min era para ter colocado o atual artilheiro do time. Mas ai como falei lá em cima, foi uma tarde infeliz para o Profº Paulo Miranda, ele esperou mais 6min ou seja somente por volta dos 40min tirou o Hugo e pôs o Luis Claudio. Aí Inês já estava morta com chocolate e tudo.

Placar final: Genus 1 x 1 CAP

E no domingo.

Aliás, no sábado ainda o Ariquemes suou um pouco mas fez o dever de casa e faturou três pontos ao aplicar 3 a 1 no Rolim de Moura, de virada.

No domingo, o Ji-Paraná de técnico novo chegou a fazer 1 a zero no Cacoal. Levou a virada por 2 a 1 e amargou sua 9ª derrota seguida.

A classificação ficou assim

1º) Ariquemes com 23 pts faltam 2 jogos
2º) Vilhena com 20 pts faltam 2 jogos
3º) CAP com 17 pts faltam 2 jogos
4º) Cacoal com 14 pts falta 1 jogo
5º) Genus com 14 pts falta 1 jogo
6º) Rolim com 11 pts faltam 2 jogos
7º) Ji-Paraná com 3 pts faltam 2 jogos

Proxima rodada (13ª)

Ji-Paraná x Rolim
Cacoal x VEC
CAP x Ariquemes
Folga o Genus

O Genus poderá ficar de fora da Semifinal, na seguinte situação: Cacoal vencer o VEC em casa por um placar mínimo, chega aos 17pts e zera o saldo negativo.

O Rolim vencer o Jipa por qualquer placar, chega aos 14pts e pode na última rodada vencer o CAP também chega aos 17pts.

Isso tudo na folga do Genus. Porquê? O time Aurigrená da capital tem 14pts e perde para seus dois próximos concorrentes nos seguintes critérios de desempate: 1) maior saldo de gols, é o pior entre os três; Genus -5 gols, Cacoal -1 e Rolim -4; 2) maior número de gols marcados, é o pior entre os três; Genus 13 gols, Cacoal 21 e Rolim 15.

Ou seja. Somente um milagre do futebol poderá colocar o Genus na Semi com 17pts. Ou, cala-te boca. Será que vamos ter decisão no tapetão. Liguem os fios, poderemos ter uma bomba ou um traque por ai. E é com relação ao apito, aguardem!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)

Ariel Mamede e Welmer Bueno, juntos na mesma equipe

É isso mesmo, o mundo do futebol gira rápido demais. Assim como o mundo da política, da economia e das fofocas. Assim foi com o amigo e técnico de futebol Ariel Mamede, saiu daqui de Porto Velho-RO com um pé na taça de campeão-2016, e uma das mãos já levantando a mesma. Antes disso saiu do também RSC o dirigente Welmer Bueno, ambos retornaram ao estado de Goiás.
Enquanto Ariel foi dirigir um time goiano querendo subir da segunda divisão para a primeira, Welmer Bueno voltou para "seu" Vila Nova, no comando administrativo das divisões de base. Nesta copinha que ainda está rolando a bola, o que aconteceu: o Vila saiu de Goiás com status da melhor equipe do paraíso verde na categoria, acabou caindo na fase de grupos.
Enquanto o maior rival do Vila Nova, o Atlético Clube Goianiense ora dirigido por Ariel passou de fase. E aí vem as raquetadas da vida, neste sábado(14) o Vila Nova dispensa Lucas Oliveira, e foi buscar no Dragão o jovem comandante de lá. E agora estarão juntos em um …