Pular para o conteúdo principal

O Genus necessita de pelo menos 375 pagantes na quarta-feira,30

A primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série D - última divisão do futebol brasileiro - teve início no último final de semana, sábado e domingo com 16 jogos. Nestes, nada menos do que 11 jogos deu prejuízo. Ou seja, 68,8% dos clubes mandantes pagaram mais do que arrecadaram.

Aqui na região norte tivemos o maior e o menor público. Quero acompanhar com vocês a trajetória de nosso representante o Sport Club Genus/RO que faz parte do grupo A1, juntamente com: Rio Branco e Atlético/AC, Santos/AP, Princesa do Solimões/AM e São Raimundo/RR.

Ah, Genus e Atletico/AC somente estreiam nesta segunda rodada. Enquanto o Atletico pega em casa o Santo/AP, o Genus vai até Boa Vista/RR e pega o São Raimundo. Voltando a parte financeira Remo/PA 1 x 1 Moto Clube/MA com 4.627 pagantes, proporcionou uma renda de R$ 70.081,85.

Já os integrantes do grupo A1, tivemos: Santos/AP 2 x 1 Princesa do Solimões/AM com receita de R$ 2.400,00 e despesas de R$ 7.713,00 com 214 torcedores e prejuízo de R$ 5.313,00. Na Arena da Floresta o Rio Branco/AC fez 2 a 0 no S. Raimundo/RR e a receita foi de R$ 7.075,00 com 1.072 pagantes teve despesas de R$ 9.731,00 e prejuízo de R$ 2.656,00.

E mais...

As taxas de arbitragens - árbitro, assistentes, assessor, passagens aéreas, hospedagem, diárias - representam com toda certeza mais de 80% do ítem despesas. Ah, e o pagamento em reais logo após o término do jogo. Nem cheque (de terceiros) como foi o caso do pagamento a assistente Márcia Bezerra Caetano, ao final do jogo entre Rio Branco x S. Raimundo no valor de R$ 1.367,97.

Em função disso torcedor do Genus, do Moto, do VEC, ou seja, torcida de Rondônia pelo menos 375 pagantes na próxima quarta(30), na volta do Aluizão às 20h contra o Atlético/AC por ai já dá R$ 7.500,00 e, paga-se a arbitragem. Lembrando que a capacidade liberada será de 700 pagantes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)