Pular para o conteúdo principal

Campeonato Feminino: Genus e Espigão jogam num caldeirão de 40ºC e só empatam

No primeiro jogo da final do campeonato de futebol feminino 2014, entre SC Genus e EC Espigão, no estádio Aluizão o placar movimentou-se por duas vezes. A primeira aos 4' de jogo, quando o time da casa o Genus conseguiu fazer seu gol. Cobrança de falta pelo lado esquerdo de ataque do time aurigrená, Laura uma das estreantes - a outra foi Angelina -, chutou forte a bola passou por todo mundo e tocou a trave lado esquerdo da goleira Cris (Espigão), na sobra Cristiane fez: Genus 1 x 0 Espigão.

(S.C. Genus de Porto Velho)

O Espigão não esmoreceu. Aliás, desde os primeiros minutos via-se um time aguerrido explorando sempre a velocidade de Geice e Mayer, com bons lançamentos em profundidade da competentes Núbia. Aos 18' novamente o Genus quase amplia, e coube justamente a pequena Laura em chute à meta de Cris, a bola caprichosamente bateu na mesa trave do primeiro gol e na volta Cristiane que havia feito o gol, dessa vez passou da bola.

No futebol aquela máxima de que - quem não faz, leva -, nunca caiu tão bem como neste jogo. Aos 20' Geice, sempre ela, ganhou na corrida da defensiva do Genus lado esquerdo e foi embora. Dentro da pequena área chutou forte e rasteiro, vencendo a goleira Dalila: Genus 1 x 1 Espigão.

(E.C. Espigão d'Oeste)

Neste momento houve a paralisação do tempo técnico. Na volta o técnico Lion (Genus), já trouxe Angelina que iniciou de ala direita, para o lado esquerdo e dá uma brecada na experiente atacante e capitã do Espigão Geice. Pela terceira vez, mais uma bola na trave do Espigão isso por volta dos 34', de novo Laura, bate-rebate ela chuta fraco e a bola resvala na trave da goleira Cris.

E assim foi o primeiro tempo de jogo, embaixo de uma temperatura com sensação térmica de 40ºC. Isso chega a ser uma maldade. Será que os dirigentes teem raiva das mulheres? Sem contar que alguem possa desmaiar - o que se viu no Aluizão foi atleta substituída e depois substituída -, porque a que veio do banco de reservas também não aguentou o rojão.

Segundo tempo. Gás novo, será? Até que a vontade prevaleceu para as duas equipes. Angelina (Genus) voltou à sua posição de Ala, ainda deu um chute a gol ali por volta dos 9'. Muitas substituições por parte do Genus e Espigão. O atual campeão (Espigão), é muito experiente aos 27' numa bela cabeçada de Geice, quase desempata.

Aos 35' Winnie (Genus) que entrara na vaga de Laura, proporcionou a jogada mais bonita dos 80 e poucos minutos de jogo, ela de dentro da grande área deu um chutaço de meia altura que a goleira Cris mandou a escanteio - a jogada em si vale para as duas, plasticamente muito bonita -, estava então assegurado o placar de 1 a 1.

As duas equipes voltam a se encontrar no próximo domingo, 7, às 17h30' no estádio Luizinho Turatti onde as meninas do Espigão conhecem palmo a palmo o campo de jogo. Um empate de zero a zero dá Espigão, de dois ou mais gols dá Genus. Lembrando que o Genus ainda não sabe o gostinho de uma vitória neste campeonato. 

Comentários

  1. O Melhor esta guardado para a Final la em Espigão , ira da GENUS !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Si Cassupá, obrigado pelo acesso. Tentei reproduzir o que vi no jogo, penso que este jogo no mesmo horário que irá acontecer em Espigão, seria o ideal. Mas, uma partida de futebol às 16h é um crime contra as duas equipes.
      Abraços!
      LuisCarlosPereira

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Vila Nova FC - GO contrata dois do futebol rondoniense

Um é "veterano" dos seus 34 anos, mas a função talvez exija uma pessoa dessa estirpe, com formação superior em Ciências Contábeis; foi observador da base do próprio Vila Nova; trabalhou como Coordenador de Esportes e, portanto, na formação do Rondoniense SC onde sagrou-se campeão do 1º turno de 2016 no Periquito do Ulisses Guimarães - com às mãos nas costas -, depois saiu e foi especializar-se em Coaching na área esportiva, lá em Manaus-AM.
Falo de Welmer  Bueno(f), que já assumiu o cargo de Coordenador Geral da Base do Vila. Os objetivos traçados para o time goiano são alvissareiros e factiveis, senão vejamos: 1) tornar a base do Vila Nova, uma base profissional; 2) captar recursos financeiros para viabilizar todo o projeto; e 3) trabalhar a formação e liderança da equipe, captação de jogadores para a base, disciplina e compromisso. Falando em compromisso, a primeira grande batalha do Vila é a Copa SP com início dia 3 de janeiro próximo. (Welmer Bueno - reprodução/facebook)
A …

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)