Pular para o conteúdo principal

Confirmado: Nenê, rondoniense ex-seleção brasileira bate uma bola no Raio X Esportivo


Atuando tanto na direita como na esquerda. Apelidada de Nenê por ser a caçula de uma família rondoniense de 12 irmãos, começou a jogar futebol nas ruas do bairro de Areal, em Porto Velho. O Palácio do Esportes, de Porto Velho, foi o primeiro time que defendeu aos 12 anos. 
(Nenê e Sissi, foto: arquivo pessoal)


Ela foi se destacando na posição até ser convidada a atuar na seleção de sua cidade natal Porto Velho. Disputou a Copa Brasil de seleções em 1993 e despertou o interesse do Saad, de São Paulo. 



Nenê recebeu seu primeiro convite para o futebol profissional em 1994. A proposta veio do Saad, clube de São Paulo que revelava jogadoras em nível nacional. Mas o convite não foi aceito de cara.
- O salário era muito pouco, e por aqui fiquei 



Mas aos poucos a visão da atleta foi mudando e uma amiga a fez dar uma chance a oportunidade que seria o divisor de águas da sua carreira.
- Minha amiga Telma, que jogava comigo, recebeu o convite e foi para São Paulo. Eu fiquei, mas ela não aceitava. Sempre me ligava, tentava me convencer a ir. Até que ela voltou a Rondônia, conversou comigo e eu não tive como recusar. Saí de Porto Velho com 17 anos e com muitos sonhos na cabeça 



O bom desempenho a levou para a Seleção Brasileira em 1995, quando disputou o mundial da Suécia. Foi chamada por Ademar Júnior, treinador do time na época. 



Nenê passou pelos times da USP, Corinthians, São Paulo e Portuguesa, em São Paulo. Nas suas conquistas pelos clubes estão o de campeã brasileira em 1996 pelo Saad e Paulista em 1999 no São Paulo. Pela seleção, foi campeã sul-americana em 1998. Mas esteve ainda na equipe que obteve quarto lugar em Atlanta em 1996 e terceira colocada no Mundial de 1999.


Esta rondoniense da gema será a entrevistada do Programa Raio X Esportivo do próximo domingo,22, a partir das 17h na Rádio Cultura FM 107,9. Equipe formada por: Luis Carlos Pereira, Sandeimar Medeiros, Alexandre Almeida, Italo Lima, Bosco Gouveia, Antonio Carlos Bicho e Iomar Pompeu, estará batendo bola com a ex-atleta. Confiram pelo WathsApp 699290-2790 e fixo 3219-1079
(Nenê hoje mora em Porto Velho-RO. Foto: Joziel Araújo).


Clubes:

1990 a 1993 - Shalon/PVH
1994 a 1997 - Saad/SP, onde foi campeã brasileira
1998 a 1998 - São Paulo/SP, onde foi campeã paulista
1999 a 1999 - SC Corinthians/SP
2000 a 2000 - Portugues/SP

Seleção Brasileira

1994 - Torneio Internacional/Uberlândia-MG
1995 - Mundial/Suécia
1996 - Olimpíadas/Atlanta/EUA
1999 - Mundia/EUA
2000 - Olimpíadas/Sidney/Austrália

Fonte: Jornalismo do SGC (texto)
Fotos: Joziel Araújo(SGC) e Nenê(arquivo)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Vila Nova FC - GO contrata dois do futebol rondoniense

Um é "veterano" dos seus 34 anos, mas a função talvez exija uma pessoa dessa estirpe, com formação superior em Ciências Contábeis; foi observador da base do próprio Vila Nova; trabalhou como Coordenador de Esportes e, portanto, na formação do Rondoniense SC onde sagrou-se campeão do 1º turno de 2016 no Periquito do Ulisses Guimarães - com às mãos nas costas -, depois saiu e foi especializar-se em Coaching na área esportiva, lá em Manaus-AM.
Falo de Welmer  Bueno(f), que já assumiu o cargo de Coordenador Geral da Base do Vila. Os objetivos traçados para o time goiano são alvissareiros e factiveis, senão vejamos: 1) tornar a base do Vila Nova, uma base profissional; 2) captar recursos financeiros para viabilizar todo o projeto; e 3) trabalhar a formação e liderança da equipe, captação de jogadores para a base, disciplina e compromisso. Falando em compromisso, a primeira grande batalha do Vila é a Copa SP com início dia 3 de janeiro próximo. (Welmer Bueno - reprodução/facebook)
A …

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)