Pular para o conteúdo principal

Por que o Genus não engrena?

Texto opinativo

Como cronista esportivo tenho acompanhado este nosso futebol do dia a dia, há pelo menos duas décadas. Principalmente o futebol da capital, já vi de Palmares ao CFA, Shallon ao Genus, Cruzeiro a Moto Clube..., enfim. O que vem à mente deste veterano de beira de campo - claro um super organizado CFA, detentor do único título de campeão para a capital.

Falo do CFA em função da maneira como foi organizado, uma base de jovens e a "espinha dorsal" com atletas mais veteranos, como: Ronald Lage (gol), Fábio Tufic (zaga) e Rafael Paty (atacante), sem contar com a juventude de um Andrade, Quintino, Paulo César, Marcinho, Fábio Renato e Souza. Acho que esta lembrança foi porque o impetuoso Paty acaba de fazer dois gols na vitória do Remo diante do Cuiabá pelo primeiro jogo da final da Copa Verde.

Vamos voltar ao nosso feijão com arroz. O que está acontecendo com o Aurigrená, hein. Nesta quinta-feira(30), o time foi até Guajará-Mirim e não conseguiu fazer um golzinho sequer na briosa equipe local - cheia de "pratas de casa" -, mas que estavam afastados do profissional há quase 15 anos. Este cabeça-chata já havia prognosticado que o Guajará EC não estava morto, e iria arrancar pontos de gente boa. 

Será que o comandante Claudemir Pontin ainda não encontrou o ponto do doce. Será que faltam mais jogadas ensaiadas, afinal o que acontece com o Genus. E esta coisa de ficar na ponta da agulha para garantir uma classificação, já vem desde quando Paulo Miranda comandava a equipe - era uma coisa de proteger a casinha -, lembram disso?

A melhor partida que o time fez neste campeonato foi justamente contra o campeoníssimo VEC, mostro o esquema conforme escalação; (4-4-2) Johnatan; Índio,Erivelton(Rafael Pato),Anderson e Guarate; Xana, Dimas, Jean e Michel; Thiago Xuxa e Sodré(Pemaza). 0 x 1. Neste jogo, Índio e Guarate arrebentaram.

Contra o Ariquemes (4-4-2) Dida; Índio,João Pedro,Jobert e Guarate; Xana,Dimas,Jean e Michel(Vágner Leonardelli); Thiago Xuxa(Pemaza) e Maicon(Rafael Pato). 1 x 1. Com destaques para ìndio, Guarate, João Pedro e Dida.

E hoje contra o Guajará (3-5-2) Dida; Jobert,João Pedro e Vágner Leonardelli(Pemaza); Índio(Erivelton), Xana,Dimas,Jean e Guarate(Michel); Thiago Xuxa e Sodré. 0 x 0. Quer dizer três zagueiros contra o último colocado na tabela. Lua de 40ºC, substituição aos 15min de jogo e, tira logo o zagueirão Leonardelli(esqueci deste lá em cima ex-CFA).

Bem, se foi por problemas físicos tudo bem. Se foi pra voltar ao 4-4-2 não colou. Agora, o time faz o último jogo do turno em casa e contra uma pedreira o Ji-Paraná FC, já classificado e doido para fazer a final do turno em casa.

Escrevi este texto bem opinativo, até porque me chamou atenção as palavras utilizadas por Pontin quando fora perguntado pelo ótimo repórter J. Lima da Rádio Globo - Pontin um empate com gosto amargo de derrota, qual teu sentimento -, resposta do comandante: "decepcionado com alguns atletas que, dentro de campo não resolvem". Ou seja, há alguma coisa nos céus do Aurigrená.

Só faltou dizer - mais ai já era demais - se esses atletas que não resolvem, ele Pontin já encontrou aqui, ou vieram juntos do Paraná. Eis o mistério. Quer uma dica: pega a receita da Série D do ano passado e, começa com o capitão Leonardelli.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)

Ariel Mamede e Welmer Bueno, juntos na mesma equipe

É isso mesmo, o mundo do futebol gira rápido demais. Assim como o mundo da política, da economia e das fofocas. Assim foi com o amigo e técnico de futebol Ariel Mamede, saiu daqui de Porto Velho-RO com um pé na taça de campeão-2016, e uma das mãos já levantando a mesma. Antes disso saiu do também RSC o dirigente Welmer Bueno, ambos retornaram ao estado de Goiás.
Enquanto Ariel foi dirigir um time goiano querendo subir da segunda divisão para a primeira, Welmer Bueno voltou para "seu" Vila Nova, no comando administrativo das divisões de base. Nesta copinha que ainda está rolando a bola, o que aconteceu: o Vila saiu de Goiás com status da melhor equipe do paraíso verde na categoria, acabou caindo na fase de grupos.
Enquanto o maior rival do Vila Nova, o Atlético Clube Goianiense ora dirigido por Ariel passou de fase. E aí vem as raquetadas da vida, neste sábado(14) o Vila Nova dispensa Lucas Oliveira, e foi buscar no Dragão o jovem comandante de lá. E agora estarão juntos em um …