segunda-feira, 16 de maio de 2016

RSC e Genus tudo igual!

RSC e Genus realizaram mais um jogo no velho Aluizão. Desta feita a 3ª rodada para o Periquito, e a 1ª para o Genus - este em função de está participando da Copa do Brasil -, o jogo de hoje pelo 2º turno do estadual.

Ah, não vou falar o trivial de dois tempos distintos. Prefiro falar das duas escalações, dos dois Profºs, enquanto o RSC estreava seu novo técnico Da Rocha, o Genus de Claudemir Pontin com várias alterações em relação aos dois jogos contra o ASA-AL e a Ponte Preta-SP.

Gostei da equipe do RSC, do primeiro jogo do returno contra o Jipa até o jogo de hoje contra o Genus já deu pra sentir alguma melhora. Melhora na marcação, na recomposição, os lançamentos do Quintino para o Viotto e para o Cássio, muitos deram resultados.

No restante do estadual como não pode mais contratar, o ideal seria um meia-esquerda para suprir a saída de André Jr., foi corajoso o Da Rocha com a entrada de: Robert, Lenno e Alesson de início, Marco Aurélio me parece bem a vontade na posição de pivô.

Na segunda etapa com a entrada de Fernandinho, o Periquito cresceu muito. Inclusive a abertura do placar partiu de iniciativa dele de cabeça deixando o goleirão Tiago Rocha fazer milagres - isso mesmo no plural -, pois ao final do jogo ele Tiago salvou outro gol certo e mandou a escanteio.

Pipa é um canhoto bom de bola, entrou também no jogo teve uma chance de se consagrar numa bola em profundidade para Marco Aurélio, porém, precipitou-se e botou muita força na bola. Dida sempre muito seguro, miolo da zaga com Dhonathan que saiu contundido e João Paulo muita segurança.

Os dois laterais não comprometeram, com maior altivez para Rafael Viotto. No meio Quintino e Michel Douglas se completam e, Lenno, Marco Aurélio e Robert jogaram bem. No intervalo do jogo, perguntei ao Da Rocha qual a nota ele daria ao time - resposta 7,5 penso que passaria com um 7.

E o Genus. Claudemir Pontin deu uma mexida geral, principalmente no meio-campo todo, de: Carlinhos, Fernandinho e Alex, ele colocou Xana, Jean e Rob - claro que haveria uma diferença -, e houve sim, não o que o exigente torcedor do Genus queria, mas o time se houve bem.

Todos três jogaram bem, principalmente o volante Xana que defende muito bem e, até arrisca alguns tiros ao gol. Rob trata muito bem a bola, já o camisa 8 Jean exagerou nas jogadas mais viris é tanto que pegou dois cartões amarelos e, logicamente o vermelho.

Tiago Rocha mais uma vez sai consagrado do gramado do Aluizão. Tcharles muito bem marcado não teve oportunidades de encarar frente-à-frente o goleirão Dida, a não ser numa jogada em que ele foi fintado pelo goleiro, e deixou o cotovelo. Já tinha um amarelo por reclamação, e quase vai ao chuveiro mais cedo.

Por falar em arbitragem, já fica quase lugar-comum elogiar o árbitro Arnoldo Figarela, cada dia melhor: seguro, corre em cima do lance, não estraga "amarelos" e quando aplica um vermelho é porque não dava para relevar.

Os dois assistentes: Gilmar Holanda (1) e Adailton Souza (2) no mesmo padrão Figarela. Quem andou destoando do trio foi o 4º árbitro Túlio Nells Sobreira - pois não é que o Túlio foi até o banco de reservas do RSC, e solicitou a saída de lá do assistente técnico Elias Santana -, motivo:

Segundo informações (com a nova regra o auxiliar técnico) não pode permanecer na área técnica. Não Profº junto ao banco podem ficar: o técnico, auxiliar técnico, médico, preparador físico, massagista, preparador de goleiros, além de 12 suplentes (a não ser que ele não estivesse realcionado).

Sendo assim, como explicar esses dois da foto que ficam juntinhos até para fazer uma substituição.
(Zinho e Jorginho - Créditos Globo esporte)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sub-20: DCO/FFER altera dois jogos

Em função de solicitação de clubes mandantes,e em tempo hábil o DCO/FFER mexeu em dois jogos da tabela do Sub-20, para 3ª e última rodada d...