segunda-feira, 27 de março de 2017

Pressão mais pressão, nem sempre resulta em gol

Foram mais de 90 minutos de jogo entre RSC 0 x 1 Barcelona, nesta tarde de domingo(26), no Aluizão - antes que falem alguma coisa - com os acréscimos do árbitro. Quem fizer um levantamento encontrará com certeza em torno de 70% de pressão, do Periquito em cima do bom time do Catalão Vilhenense.

Tudo começou com o apito inicial de Sidnei Pereira, logo por volta dos 5' Pemaza ganhou na corrida de Douglas, ao invés de rolar voltando para Careca preferiu chutar a gol, a bola foi para fora. Isso foi uma constante por volta de 15' iniciais. Mas o Barça é muito experiente, começou a equilibrar as ações - ora com Edilsinho, ora com Cucau -, e lá atrás a segurança do miolo de zaga com Douglas e Zé Klock, sem falar claro, no goleirão Rocha, quanto mais velho melhor.

Por volta dos 42 a 43' o Barça adiantava sua linha alta - é assim no futebol moderno - marcando a saída de bola do adversário. O RSC era o senhor de tudo, parecia que venceria o jogo a qualquer momento - mas o futebol prega peças, viu - na última volta do ponteiro, já pra finalizar o primeiro tempo eis que Edilsinho, lança uma bola para o lado direito de seu ataque entre Dhonathan e o lateral esquerdo Marquinhos, a bola para Pablo - este como um autêntico atacante, chuta forte de dentro da grande área do RSC -, bola alta no canto do goleiro Biro.

Um golaço, sem chances para o bom goleiro Biro. Mas a desatenção dos defensores do RSC contribuíram com o chute certeiro de Pablo. Esse mesmo Pablo, garotão ainda do mesclado time do Tiago Batizoco que, quase faz o segundo dele aos 47' do segundo tempo. Ou seja, falta de alerta não foi de que o Índio Zonoecê, gosta de um golzinho no final do jogo.

Placar do primeiro tempo ficou mesmo em: RSC 0 x 1 Barça, para o segundo tempo o técnico do RSC já veio com Biscola na vaga de Careca. A torcida queria fora do time o Pemaza, mas demorou um pouco essa substituição - Fernandinho entrou na vaga do Pemaza -, não preciso dizer aqui que estou inventando a pólvora, a qualidade as característica são completamente diferentes.

As triangulações saíam com maior perfeição. Mas, e o gol - nada de gol - a pressão sim continuava, mas o Barça bravamente resistia, é tanto que Batizoco segurou Edilsinho e Cabixi até os 48' do segundo tempo, ou seja, até o apito final do árbitro. No geral, foi um bom jogo apesar do placar magrinho, magrinho. E com toda essa pressão sempre mencionada, quem trabalhou mais em termos de salvar suas metas foi Biro do RSC - principalmente no segundo tempo -. uma numa saída em falso que Xavão chutou no canto e ele salvou, outra aos 47' quando Pablo partiu de seu campo e chutou forte no meio do gol, Biro colocou a escanteio.

Fala Barcelona FC

Zé Klock: "o time suportou bem a pressão, e conseguimos esse belo resultado. Vim do futebol do MT"
Pablo: "sou de Vilhena mesmo, sempre arrisco fazer um golzinho hoje quase faço dois. Fui fazer testes no Fortaleza EC, espero voltar lá no Ceará"
Tiago Batizoco: "o bom é o que passei pra eles - para chegar ao topo - tem que ganhar do atual campeão - e, olha Luis faltam 4 jogos se ganharmos todos por um a zero, conquistamos o primeiro turno".

Fala Rondoniense SC

Zé Elias: "produzimos bem, num instante de desatenção tomamos o único gol do jogo. Nossa preocupação é projetar o jogo de quarta-feira,29, contra o Luziânia pela Copa Verde".
(Barcelona FC suporta pressão, mas ganha no Aluizão - foto/Blog)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sub-20: Barcelona de virada crava seis no União, e fica com um pé na semifinal

Jogo das 9 da manhã deste domingo(22), no Centro Esportivo de Cacoal. Em casa a boa equipe do União Cacoal, que está voltando ao cenário do...