Pular para o conteúdo principal

Guajará depena o Galo Marambaia, e não é coisa de 1º de abril!

Era o quarto jogo para ambos os times no rondoniense-17, de um lado o Glorioso GEC jogando em casa com saldo negativo de três pontos, após punição pelo TJD. Do outro o desespero do Ji-Paraná FC querendo faturar seus primeiros três pontos.

Quatro da tarde, os dois times em campo, arbitragem, gândulas, PMs e, cadê ambulância? Liga daqui, corre ali e nada. Nas arquibancadas os poucos mais de 235 torcedores já ansiosos para a bola rolar. Numa cabine via-se até a presença do Governador em Exercício, Daniel Pereira. O árbitro Servílio Patrício esperou os 30 min e, avisou aos capitães de ambas equipes - vou esperar mais 30 min -, ok.

Dessa segunda tolerância, permaneceu somente mais 7 minutos quando finalmente a ambulância adentrou ao estádio. Patrício acertou os dois cronômetros, e deu-se o tiro de saída em favor do time da casa. O anfitrião já mostrava que hoje seria seu dia de faturar pontos, basta dizer que aos 13' numa bobeira da defensiva do Galo, Thiago abriu o placar para o Guajará.

O Jipa adiantou suas linhas, marcando mais a saida de bola do GEC. Mesmo assim, apareceu muito bem o veterano e bom de bola goleiro do GEC, Ferreira. Pelo lado do Jipa, Edney não comprometia embaixo da trave. Mesmo com uma movimentação lá e cá, o placar do primeiro não se modificou. Permaneceu: Guajará 1 x 0 Jipa.
(Ji-Paraná FC(azul) com 8 atletas em linha alta - Foto: Junior Freitas do GE)

Na volta para a segunda etapa, o sainte Celino técnico do GEC não mexeu no time. Coisa que ele faria já na metade do segundo tempo, quando entraram: Bruninho, Yuri e Johny William. O Johny William, merece um capítulo a parte. Já o Galo Marambaia, por incrivel que pareça somente levou 13 atletas - sendo um goleiro reserva e o atacante Piu-Piu -, Marialvo ainda colocou o Piu-Piu na vaga do Rincon.

Mas voltando a falar do início da segunda etapa: O Guajará queria aumentar o placar para se possível conquistar a vitória, e lógico os três pontos. Deu certo, por volta dos 10' Lucas fez 2 a 0 GEC. Nessas alturas o Jipa já contava com Piu-Piu, e foi dele o gol da reação aos 23' pegou de jeito na bola e diminuindo: GEC 2 x 1 Jipa.

Chegou o cansaço, a estafa era evidente nas duas equipes. Coube então a Johny William fazer o gol mais bonito dos quatro da tarde de 1º de abril - golaço -, fechando o placar em 3 a 1 para o Guajará. Com isto, paga-se o débito com a Justiça Desportiva e, pensar em pontuar daqui pra frente.
(Arbitragem trabalhou muito bem, neste sábado em Guajará-mirim)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)