Pular para o conteúdo principal

Sub-20: SC Genus é o 4º semifinalista, com louvor

Falando sério, nem o mais otimista dos torcedores do aurigrená da capital poderia imaginar um jogo de 4 a 1 em seu favor. Porém, falando assim somente no placar elástico dá a entender que foi fácil construir esse placar. Não, o que aconteceu foi a abertura do placar aos 5' para o Genus numa cochilada imperdoável de marcação do miolo da zaga em bola parada, de escanteio em que o zagueirão Alemão subiu e tocou de cabeça para Israel, que só fez cumprimentar o goleiro Sidney.

Um minuto antes do gol, aconteceu uma falta em favor do RSC e Wesley bateu direto nos braços do goleiro Gabriel Sarges. Outro fator preponderante foi o amarelo muito cedo para o zagueiro Mendel do RSC - então anote ai; gol muito cedo, cartão ídem e o meio-campo do Genus "engoliu" os canhotos bons de bola do RSC -, faltou o coletivo no periquito? Penso que sim. Em muitos momentos eu falava isso ao microfone da WebRádio Capital FM, toque de bola, tabela, infiltrações.

Coisa que o Genus soube aproveitar e fazer com maestria. O Deutz desta vez deixou o ótimo Marcão dando o primeiro combate, ora no Kelvin, ora em cima do Matheus Castro e, na sequência a distribuição da jogada tanto com Luan Fernando, como João Rages - esse muito discreto para a torcida, mas de uma serventia grande para o conjunto -, e foi nessa tática que saiu o segundo gol.

Ora meus amigos, muita gente fala dos gols perdidos pelo Israel na equipe profissional - perdeu sim vários - mas é voluntarioso, obstinado, caprichoso. Esse blogueiro sempre falou: no dia em que esse rapaz começar a encontrar o caminho das redes adversárias, saiam da frente. Pois nesse Sub-20, tá fazendo um bem danado a ele - não é que o homem hoje fez dois, e ainda deu o passe para o segundo gol.

Que é esse que vou narrar: aos 31' Israel recebeu bola de Luan Fernando, lado esquerdo de seu ataque e partiu pra cima da defesa do RSC, tirou o Japa da jogada e mais outro zagueiro, então cruzou forte para a entrada do Caio Leite empurrar para o gol, sem chances para o grandalhão Sidney. Era o RSC 0 x 2 Genus. Final do primeiro tempo, para um time que precisava de um empate - ou seja, o Genus pisou o gramado já classificado - tava bom demais.

Vamos ao segundo tempo...,

Nessas alturas o RSC já contava com somente 10 atletas em função da expulsão de Mendel por volta dos 30' do primeiro tempo. Mesmo assim o time não se entregou, segurou esse placar de 2 a 0 até aos 34' quando, novamente o homem do jogo Israel que já havia feito o seu e dado um de presente ao Caio, voltou a aparecer e bem. Numa arrancada pelo lado esquerdo de seu ataque, de fora da área chutou forte meia altura no canto esquerdo do goleiro Sidney - que, diga-se foi um dos melhores pela equipe do RSC - era o terceiro do Genus.

Só dava Genus. Parma Oliveira tentou fechar mais o setor defensivo quando recuou o camisa 8 Wesley, ainda colocou o Zeca, assim como Carioca camisa 17 - todos eminentemente com características defensivas. Mas nada dava certo para o periquito, a sorte é que o Genus criava, criava e nas conclusões ou o goleiro Sidney defendia, ou a bola subia muito. Contei umas três a quatro bolas nessas condições - vamos lembrar: Israel, Luan Fernando, Leandro e Jehnson. Era pra ser mais de quatro, viu.

O quarto gol do Genus, foi do canhoto Leandro - lembram dele - o garoto bom de bola do 14 BIS, esse é fera, fez gol na Série D, no estadual tem cheiro de gol na perna esquerda. Ele recebeu um lançamento e partiu pra cima da zaga do RSC, daqueles gols que o torcedor diz: "passou até pela diretoria" frente a frente com o Sidney só fez encobrir - golaço, golaço. Era 41' do 2º tempo e a torcida cantava..., o campeão voltou!!!

Mas o jogo só acaba quando o juizão apita e aponta o centro do campo. Aos 43' Kelvin tenta passar pela segura defesa do Genus, e leva um toma lá, rasteira na grande área pênalti. Fledes marcou e Breno foi o encarregado da cobrança, foi lá canto esquerdo do goleiro Gabriel Sarges, e o gol de honra do periquito da zona leste. Final: RSC 1 x 4 Genus.

Agora ficou assim a semifinal(*)

1º) de A (Real Ariquemes) x 2º) de B (AD Cacoalense)
2º) de A (Genus) x 1º de B (Ji-Paraná FC)

(*) O Genus tem possibilidade ainda de ser o 1º do Grupo A, caso o Real perca por dois ou mais gols de diferença neste domingo,23, para o Porto Club.
(SC Genus Sub-20 - foto: Alexandre Almeida)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Guajará fez Gato e Sapato do Urso

Falta de aviso não foi. Deixar tudo para a última hora, deu no que deu. Agora é juntar os cacos e tentar pontuar fora de casa. O jogo em si não foi um espetáculo por parte do Guajará, o time do Tinho Damasceno tem alguns atletas interessantes, que jogam juntos há algum tempo - não falo no Guajará, mas que ele Tinho trouxe sempre em dupla - por exemplo os dois meias Bibio e Tatico, os atacantes Marcos Bahia e Jaiminho, a zaga com Diego Norberto - seguro, pra passar por ele tem que ter moral.
Sabe qual tinha sido a última vitória do Guajará no estadual? Justamente no dia 1º de abril do ano passado, quando venceu ao Galo da BR por 3 a 1 lá no João Saldanha - e não é que seja o dia consagrado à mentira - pois não é que o Glorioso, quase um ano depois faz 3 a 1 no Genus e no velho Aluizão.
Antes dos primeiros 2 minutos de jogo Marcos Bahia recebeu em profundidade de Bibio, passou pelo meio da zaga do Genus derivando para o lado direito, chutou com força rasteiro no canto direito do goleiro G…

Atletas de Porto Velho são titulares em times goianos

Recebi a informação e, claro que passo à frente. Vários atletas de Porto Velho estão integrados a algumas equipes do futebol goiano: Isaac, volante dos bons no Goiânia; Gabriel, zagueiro no Abecat; Pablo, meia no Abecat; Isaias, atacante rápido pelas pontas no Abecat e Wendell, meia está no Vila Nova. (Wendell camisa 10 é de Porto Velho - foto: facebook)
Alguns disputam a Taça Mané Garrincha que tem o patrocínio da FGF - Federação Goiana de Futebol -, as categorias vão de sub-17 ao sub-19. Nesta quarta-feira,23, já tivemos a estreia de Wendell pelo Vila Nova onde ajudou o Tigrão a fazer 3 a 0 no Hidrolândia. (Vila Nova-GO categorias Sub-17 - foto: facebook)