domingo, 20 de agosto de 2017

Tudo azul, deu Galo no Sub-20

Sabe quem é..., sabe quem é o Campeão do Sub-20 de 2017. É o Galo de Rondônia // Glorioso eterno vencedor // Humilde, valente e guerreiro // Orgulho do interior // E a torcida jiparanaense // Canta forte e com fervor. Este é um dos trechos do Hino do Ji-Paraná FC, com uma pequena mudança por conta do Blogueiro.

O que se viu à noite deste sábado no Valerião foi um Ji-Paraná determinado, não deixando o Real movimentar  suas principais peças - como Welves, Biscola, Vagner Jr., e Felipe -, parecia que a cada um desses rubro-negros tinham dois do Jipa. Sim dois, porque eles do Galo se desdobravam em campo. Como faz bem ver um Lucão (no gol).

Um Yuri, Valdineis, Matheus Maritaca, Régito (já estilo profissional), Carlinhos e o baixinho bom de bola Valadares. Sem contar que o técnico Giovane Siqueira não abriu mão de atacar, com três homens de frente: Pelezinho, Joãozinho e Ykis.

Esse Joãozinho de olho nele, faz o pivô - com a devida proporção de um Luan do Grêmio -, e mais à frente dois velocistas - Pelezinho e Ykis - os dois goleadores do Galo. Ykis aos 14' do primeiro tempo e Pelezinho aos 6' do segundo. Os 2 a 0 já dava o título para o Galo.

Ora, o Real teve 105' para aumentar ou igualar o placar, explico: fez 1 a 0 lá no Biancão por volta dos 32' do segundo tempo de pênalti, em casa tomou dois nos 90' e somente veio a fazer o 1 a 2 aos 48' do segundo tempo. Aliás, um gol em que o Welves bateu uma falta da intermediária, uns três atletas do Real estavam "impedidos" à frente do goleiro - mas ai o detalhe, a bola entrou diretamente no gol sem tocar em ninguém - para o assistente foi impedimento, para o árbitro gol.

Com esse placar empatou o jogo em 2 x 2, pênaltis. Neste fundamento, o que deu a entender foi de que; o Real não treinou pênaltis. Seria autoconfiança? Ganhariam o jogo no tempo normal, ou na pior das hipóteses conquistariam o título com um empate. Não acredito nisso, nem no tal outdoor. Pois vi na mesma sequência de atletas que escrevi acima do Real, todos chorando e cobrindo o rosto com a camisa.

Já pelo lado do Ji-Paraná, e nesta sequência: Manoel, Régito, Yuri e Matheus Maritaca - todos os quatro balançaram as redes do goleiro Bruno do Real -, faturaram o título com vitória de 2 a 1 nos 90' e 4 a 2 nas penalidades.

Parabéns a todos do Jipa. Sinal de muita luz em 2018, começa com a Copinha SP em janeiro e que sejam aproveitados pelo menos uns 8 dos 11 que entraram em campo neste sábado. Aproveitados no Jipão, bem entendido.

(*) em tempo: excelente a arbitragem do Fledes, os assistentes também no mesmo patamar - tirando a grande dúvida do assistente 1.
(crédito da foto: fanpage do Ji-Paraná FC)

3 comentários:

  1. Apesar do Fledes que validou um gol ilegal, quiser se aparecer no jogo o Fledes. Pois no lance quem tinha a melhor visao do jogo era o bandeira que sinalizou que viu o impedimento... Esse Fledes nao apitar nem a pelada do final de semana do futebol da empresa

    ResponderExcluir
  2. Denis mt grato pela visita. Eu vi o lance ao lado do amigo Naldo Dias, fiquei com o assistente, mas ele me convenceu que a bola foi direto no gol não tocou em ninguém no chute do Welvis. O árbitro assumiu o lance, porque eu fiz um "em tempo", justamente pelo belo trabalho dele e dos dois assistentes. Lembra do lance do segundo gol do Jipa. Não? Foi justamente numa vantagem aplicada pelo árbitro, lá no campo do jipa ainda pelo lado direito. Enfim, a arbitragem sempre vai ser questionada. Um abraço, vei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim achei o lance muito dificil. Brincadeiras a parte. Gostei da Arbitragem do Fledes, achei que ele comandou o jogo muito bem. Nem a tv conseguiu tirar a duvida do Lance. O jogo foi muito bom. Achei que o fledes soube comandar o jogo muito bem. O Lance foi muito dificil mesmo.

      Excluir

Guerreiro Dacosta conquista duas pratas e um 4º lugar no Ybirapuera-SP

E mais uma vez o valente atleta Guerreiro Dacosta, sai premiado de uma competição tão importante. Nosso representante Máster no Atletismo f...