Pular para o conteúdo principal

Somente seis gols assinalados na 7ª rodada, porém a média geral de 2,8 gol/jogo é muito boa

Final da 7ª rodada do rondoniense chevrolet 2013, agora a noite deste domingo (7). Foram seis gols assinalados com média de 2,0/jogo. No geral já foram balançadas as redes por 56 vezes, com média de 2,8 gols/jogo.

Os dois jogos que começaram mais cedo: em Espigão do Oeste o time da casa, estreava o técnico interino Derly Soares, o mesmo chamou os atletas convidou inclusive um Pastor Evangélico para fazer uma oração antes do jogo. Resultado, o time jogou mais solto, com alegria e fez um a zero em cima do VEC.

O VEC que entrou em campo bem debilitado, em virtude de uma virose que atacou os principais atletas tricolores do Lobo, não foi páreo fácil. Vendeu caro a derrota, ainda teve dois atletas expulsos. Com o resultado o VEC ficou na penúltima colocação e, precisa ganhar em casa do Rolim que está a sua frente com dois pontos a mais.

Já o Espigão que não deve efetivar Derly Soares no comando técnico está na 3ª colocação, com um ponto à frente do Ariquemes, seu próximo adversário no Valerião na quinta-feira próxima.

Em Rolim de Moura o Tigre recebeu o Ariquemes. Após ser goleado no meio da semana para o pimentense por 5 a 1, somente restava mostrar ao seu torcedor a reabilitação. Porém, quem abriu o placar foi o Ariquemes através de Glauber e coube ao Dênis do Rolim empatar o jogo ainda no 1º tempo.

No segundo tempo o Ariquemes conseguiu desempatar o jogo, logo aos 3min com o ótimo camisa 8 Glauber. O Rolim lutou bastante, mas não conseguiu chegar ao segundo empate do dia. Placar final: Rolim(5º) 1 x 2 Ariquemes(4º).

No fechamento da rodada, em Ji-Paraná com atraso em relação ao início do jogo inicialmente marcado para 18h15min no Biancão. Ji-Paraná FC e Genus, entraram no encharcado gramado e começaram o jogo meio travado.

Aos poucos foram surgindo as jogadas. Com predominância do time Aurigrená da capital, até pela performance que vem apresentando, enquanto o Galo da BR apresentava-se inseguro a começar pelo goleiro Maurício. No Genus voltava ao time o craque Marcos Canhoto, Alexandre Gaúcho também entrou como titular e, a grande baixa do Genus foi justamente Marabá um termômetro da equipe.

Na verdade o time da capital precisou de somente sete minutos para depenar o Galo da BR, coube a Careca um dos "rejeitados" do jipa - ele que tem formação na base do Galo -, fez de cabeça  aos 20min de jogo, após escanteio batido por Ronam e aos 26min ampliou numa falha imperdoável do goleiro Maurício do jipa, após um chutaço de fora da área de Marcos Canhoto o goleiro soltou nos pés de quem. Logo, de Careca que afundou o Galo para fona da competição.

No segundo tempo os técnicos já começam com mudanças. O Genus deu até sinal de que voltou melhor, engano. O Jipa voltou bem esperto e ai quem apareceu bem foi o goleiro Marlon, praticando pelo menos duas defesas sensacionais dos pés de Rafael Pato - que foi até confundido com o Pato famoso do Corinthians, que se chama Alexandre -, e outra defesa do goleirão Marlon de um chutaço do carequinha Leandro Montebeler, um dos bons do jipa e esperança da torcida do Galo na próxima quarta-feira,10.

Com o resultado o Genus encosta de vez  no topo da classificação, juntinho com o Pimentense que hoje ficou só na tocaia, vendo o que é que esse Aurigrená tem que é competente tal e qual o Rubronegro da BR, os dois agora com 11 pontos. A diferença está no saldo de gols.

Para cinco equipes o primeiro turno acabou hoje,7, mas Genus e Pimentense irão se encontrar na próxima quarta-feira,10, no estádio Valerião às 16h. Um verdadeiro tira-teima, onde somente a vitória interessa ao Genus, porque o empate apesar dos dois ficarem com 12 pontos, quem leva o bônus será a equipe do interior. Será o duelo do melhor ataque: Pimentense fez 12 gols contra a melhor defesa, o Genus tomou 5 gols.

A pergunta que fica aos nobres dirigentes dos times e à FFER, não seria interessante fazer uma rodada dupla na quinta-feira, dia em que o Ariquemes recebe o Espigão pela 8ª rodada e, a simbólica decisão do 1º turno entre Genus e CAP. Aproveita-se o 4º árbitro da preliminar e já apita o jogo de fundo, o policiamento seria o mesmo para os dois jogos, a ambulância, até o preço do ingresso - paga um e assiste dois -, enfim.

Ah e para não dizer que não falei de flores. O time do Ji-Paraná que jogou o 2º tempo, tem plenas condições de encarar o América do Norte...ops! O América do Rio Grande do Norte, pela Copa do Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)