Pular para o conteúdo principal

Ariquemes FC pesa o mando de campo e faz UM a zero no Genus

Finalizando a 3ª rodada do campeonato rondoniense chevrolet onix, neste domingo(9) em Ariquemes o time local encarou um prato indigesto, o Sport Club Genus de Porto Velho. A torcida do Tambaqui do Vale do Jamari compareceu em grande escala, principalmente em função da liberação das mulheres com entrada franca.

E tem mais, a mobilização em trabalhar este jogo em casa, somente de quinta-feira(6) até ontem, porque este jogo o Ariquemes viria para o Aluizão, e não Valerião. Parabéns à torcida do Ariquemes que já reconhece o planejamento, o projeto elaborado principalmente pelo presidente Alex Sarkis, com relação a sua gestão.

E o jogo

Começa o jogo, o Ariquemes parte pra cima do Genus com uma pressão tão grande, que assusta até o mais incrédulo torcedor do peixe Tambaqui. Mas o Genus é valente, mesmo sem o goleiro titular Wagner Firman - com problemas na coluna vertebral -, o técnico interino Zé Francisco colocou o garoto Tiago que, de 3º goleiro parece que assume a titularidade. Como é importante ter e manter um treinador de goleiros. Muito bem.

Por outro lado, o veterano Rocha do Ariquemes mostrou como o goleiro é um diferencial num time de futebol. Falo isso com relação aos 25min pra frente, porque nestas alturas o Genus já equilibrava o jogo e foi do craque Marcos Canhoto a proeza de fazer com que Rocha fizesse milagre para terminar o 1º tempo em zero a zero.

Para a segunda etapa, o Genus volta com os mesmos onze que começou o jogo, assim como o Profº Julio Cesar do Ariquemes. Ah, Julio teve que fazer uma alteração no final do 1º tempo por problemas de contusão do atleta Tallison por Glauber - quer dizer deixou o time até mais ofensivo.

O jogo era bom. Lá e cá, louve-se a preparação física do Genus - digo isso pois tudo na equipe da capital foi em cima da hora -, já o Ariquemes teve mais tempo de preparação, tem inclusive o acompanhamento de nutricionista, de psicólogos, de energéticos, enfim uma baita de uma estrutura - como diria Iomar Pompeu.

Mas o Genus é o Genus, time aguerrido com outras caras que o Prof. Neto Ribeiro não teve condições de mandar a campo na estreia, como: Railton Humaitá, muito bom o motorzinho do time, a dupla de zaga ali do meio me parece que está encontrando o tempo certo do bote, enfim o Genus enfrentou um time que dificilmente será batido dentro do Valerião e, principalmente se São Pedro continuar olhando também para seu campo de jogo.

Se, na estreia com campo encharcado - ou seja ruim para os dois lados -, o Ariquemes fez dois gols de bola parada, ontem não foi necessário a bola parada para sair o gol. Mas, uma bola chutada de fora da área, rasteira num campo molhado, que ainda tocou na zaga do Genus e entrou no cantinho esquerdo do bom goleiro Tiago. Ariquemes 1 x 0 Genus.

Gol do Ariquemes, coube justamente ao estreante, elegante, cabeça erguida, toque refinado na bola de Matheus Leoni, aos 27min do 2º tempo - ele que correu até a borda do campo, levantou os braços e ofereceu o gol às mulheres -, a uma em especial que vi por lá, sua mãe Josi, aliás o Matheus levou até o papagaio, pois o que vi dos Leoni por lá - brincadeira Elton, sei de sua dedicação com este filho que é sua réplica na arte de bater na bola.

Final de jogo: Ariquemes 1 x 0 Genus

Árbitro: Sidnei Pereira, assistentes: Celio Silva e Jose Carlos.

Ariquemes: Rocha(A); Murilo, Kleiton, Vagner e Edson Bahia; Abimael, Talisson(A)(Glauber), Reginaldo, Preto(Matheus Leoni); Souza(A) e Magno Ribeiro(Batista). Téc: Julio Cesar.

Genus: Tiago; Gabriel(Roger), Sabiá, Richard, Boka(Klebson); Choco(A), Railton(A), Valter Cavalo e Marcos Canhoto(A); Fernandinho e Kastor(Jr. Paraiba). Téc: Zé Francisco.

Os melhores no jogo: Genus(Tiago, Sabiá, Richard e Railton). Ariquemes(Rocha, Wagner, Preto e Matheus - pelo gol). Público: 1200 pessoas. Parabéns ao trio de árbitros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Vila Nova FC - GO contrata dois do futebol rondoniense

Um é "veterano" dos seus 34 anos, mas a função talvez exija uma pessoa dessa estirpe, com formação superior em Ciências Contábeis; foi observador da base do próprio Vila Nova; trabalhou como Coordenador de Esportes e, portanto, na formação do Rondoniense SC onde sagrou-se campeão do 1º turno de 2016 no Periquito do Ulisses Guimarães - com às mãos nas costas -, depois saiu e foi especializar-se em Coaching na área esportiva, lá em Manaus-AM.
Falo de Welmer  Bueno(f), que já assumiu o cargo de Coordenador Geral da Base do Vila. Os objetivos traçados para o time goiano são alvissareiros e factiveis, senão vejamos: 1) tornar a base do Vila Nova, uma base profissional; 2) captar recursos financeiros para viabilizar todo o projeto; e 3) trabalhar a formação e liderança da equipe, captação de jogadores para a base, disciplina e compromisso. Falando em compromisso, a primeira grande batalha do Vila é a Copa SP com início dia 3 de janeiro próximo. (Welmer Bueno - reprodução/facebook)
A …

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)