domingo, 7 de setembro de 2014

Série D: O Genus foi maiúsculo

Genus e Rio Branco-AC proporcionaram um espetáculo diferente no velho e surrado Aluizão, neste sábado(6). Primeiro tempo com predominância total do aurigrená. Só faltou um pequeno detalhe - diferentemente do que diz o Prof.º Parreira -, faltou o gol. Culpa em parte dos goleiros, principalmente de Edivandro do Rio Branco.

O Rio Branco é um time "chato", não é à toa que está na primeira colocação. Atletas como: Polaco, habilidoso com a perna esquerda e Sandro Goiano já passado na casca do alho. Mais chato ainda é seu treinador José Araujo (Zezito), que proporcionou uma cena aos 25' do 1º tempo dígna de registro; ele chamou um de seus atletas para dar orientação ali próximo a área técnica.

O goleiro Dida do Genus muito esperto e ligado no jogo, foi até pertinho ouvir o que orientava o Profº, esse rapaz deselegantemente deu uma chamada no goleirão e, disse mais: "pode ouvir você não entende de p...nenhuma mesmo". Resultado final? Caiu a invencibilidade do Rio Branco e do Sr. Zezito.

E ai vem a segunda etapa

O Rio Branco mesmo sem retirar ninguém no intervalo, volta melhor. O técnico Zezito adianta mais o lateral esquerdo Romarinho e, por ali vários lances que poderiam redundar em gol. Mas Dida estava numa noite iluminado, vestido ainda com uma "discreta" roupa Lilás e cheia de cruzes - era o dia dele.

Aliás, dia de: Dida, Vágner Léo, Allan, Careca, Cavalo(meio baqueado), Xana, Rafael Pato e Pemaza

Desculpem. Se eu falasse os 14 atletas do Genus de hoje - não estaria exagerando -, gente não é todo dia que o futebol da capital fatura três pontos em cima de um futebol acriano. Futebol com dois estádios da melhor qualidade. Futebol que Políticos (com pê maiúsculo), lutam por suas equipes - enquanto bem acolá, hein!

E nós - digo nós porque acompanho o goleiro Dida em suas falas motivacionais -, pois bem, já vimos esse Genus faturar seis(6) pontos no campeão e vice do vizinho estado nortista.

E ai do Princesa tropeçar em algum acriano. Porque entra em cena, o desacreditado, formado na última hora e que não deixa de se preparar Sport Club Genus, todos os dias no Aluizão tendo à frente esse Sr. que adora um futebol chamado Elizeu Cabral.

Em função disso é que "furtei" o título destas mal traçadas, do nosso narrador Bosco Gouveia. Entrevistando o melhor atleta do jogo - e olhe que o melhor nem foi o autor do gol Rafael Pato -, mas o autor intelectual, ele que sofreu o pênalti, falo de Pemaza. Bosco Gouveia disse que os créditos do gol poderiam ser divididos para o rápido camisa 9 do Genus.

Só pra fechar. O Genus de longe já superou sua melhor participação em campeonatos brasileiros. Dorme encostado na vice liderança com 12 pontos e o Princesa do Solimões com UM a mais.

Eu vou dormir tranquilo com esta performance do Genus. E como você resumiria o Genus deste sábado véspera do dia da Independência Bosco Gouveia: "olha o Genus foi maiúsculo".


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sub-20: SC Genus goleia o Porto Club, com três gols de Caio Leite

Fim dos jogos de ida do Grupo A do Sub-20, para: Porto Club e SC Genus, jogo das 20h desta quinta-feira,19, de julho dia nacional de futebo...