Pular para o conteúdo principal

E o Campeão voltou

Que tal um time que em seis(6) jogos não perdeu nenhum, conquistou 12 pontos dos 18 possíveis com índice de aproveitamento de 66,7%. Pois é, este time é o Lobo do Cerrado que começou o estadual meio cambaleante, ganhando com placar mínimo ou empatando também com o mesmo algarismo.

Este é o incrível Vilhena Esporte Clube o VEC, pentacampeão de Rondônia que fez o que quis com o Galo da BR na tarde/noite deste domingo(10). O Ji-Paraná FC além de ter perdido seu zagueiro artilheiro André Morosini e o lateral direito Dalvan - ambos por cartões amarelos -, ainda teve a baixa de sua referência no ataque Leandro Rodrigues, que sentiu um problema no aquecimento antes do jogo.

E ai meu amigo, nos primeiros 45 minutos ainda deu pra fazer alguma coisa. Encarar o VEC em seu campo com Edilsinho fazendo o que sabe, com Souza voltando a atuar bem dando inclusive suas pedaladas e, até passe de calcanhar. Ah, saiam da frente que ainda tem Cabixi goleador que nasceu pra vestir essa camisa tricolor.

Pois bem, no primeiro tempo Cabixi fez aos 22 minutos de cabeça. Na segunda etapa o time não parou de produzir, e o Jipa cansou. Dai foram mais três, com Edilsinho, Cabixi e Salatiel. Souza ainda tentou fazer o seu de qualquer jeito, não deu. Trabalhou de garçon. Agora sim, parece que o técnico Márcio Bittencourt encontrou o ponto de equilíbrio do Lobo.

Num jogo só o VEC fatura R$ 25.000, põe uma chuteira na final, classifica-se para a Série D, seu ataque sozinho faz no geral o número de gols das outras três equipes, senão vejamos: VEC tem 12 gols - Jipa (7), Ariquemes (4), Genus (2) e Guajará (0) -, para se ter uma ideia do que foi essa goleada para o Jipa, num jogo só sua defesa que havia tomado três gols, hoje foi vazada mais quatro.

Portanto, somente parabenizar a equipe campeã do 1º turno.

(VEC Campeão do 1º turno de RO - Foto: Rogério Perucci)

E a arbitragem! Show pode se dizer do trabalho do trio deste jogo, cabendo todos os créditos ao Sr. Arnoldo Figarela. Como sabe fazer a leitura de um jogo de futebol - gosto de falar no plano de jogo -, quando um Profº se prepara para ministrar uma aula, o que ele faz? Elabora um plano de aula.

O Arnoldo é como vinho; "quanto mais velho, melhor". Tranquilo o tempo todo, sem gestos estrambóticos - só não fez chover, aliás já chovia quando o jogo começou -, daí que aos 45 minutos do 2º tempo e mais 3 de acréscimos dos 4 que ele havia determinado, acabou-se a luz. Ponto final, esse fato foi para coroar sua boa arbitragem.

Ah, antes que eu esqueça ali por volta dos 8 minutos do segundo tempo, Arnoldo fez com que dois atletas: Cabixi(VEC) e Rodolfo(Jipa), deram-se as mãos afinal o espetáculo é feito por eles atletas, o árbitro - o bom árbitro está ali somente para aplicar as regras do jogo, administrar o espetáculo -, vida longa ao número um da arbitragem de Rondônia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Vila Nova FC - GO contrata dois do futebol rondoniense

Um é "veterano" dos seus 34 anos, mas a função talvez exija uma pessoa dessa estirpe, com formação superior em Ciências Contábeis; foi observador da base do próprio Vila Nova; trabalhou como Coordenador de Esportes e, portanto, na formação do Rondoniense SC onde sagrou-se campeão do 1º turno de 2016 no Periquito do Ulisses Guimarães - com às mãos nas costas -, depois saiu e foi especializar-se em Coaching na área esportiva, lá em Manaus-AM.
Falo de Welmer  Bueno(f), que já assumiu o cargo de Coordenador Geral da Base do Vila. Os objetivos traçados para o time goiano são alvissareiros e factiveis, senão vejamos: 1) tornar a base do Vila Nova, uma base profissional; 2) captar recursos financeiros para viabilizar todo o projeto; e 3) trabalhar a formação e liderança da equipe, captação de jogadores para a base, disciplina e compromisso. Falando em compromisso, a primeira grande batalha do Vila é a Copa SP com início dia 3 de janeiro próximo. (Welmer Bueno - reprodução/facebook)
A …

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)