Pular para o conteúdo principal

Árbitros de RO no curso de instrutores na CBF


Os árbitros Arnoldo Vasconcelos Figarela, Jurandir Lico de Camargo e Leandro Brati participam dos Cursos para Instrutores Técnicos e Instrutores Físicos, respectivamente, que serão ministrados pela Escola Nacional de Arbitragem de Futebol - ENAF-CBF. Os cursos, que iniciam neste dia 6 e se estenderá até o final de semana, fazem parte do programa de assistência à arbitragem, desenvolvido pela entidade máxima do futebol brasileiro.

O árbitro Arnoldo Figarela(f), formado em Administração, tem se destacado nas atuações dos últimos campeonatos, atuando em várias finais, a exemplo deste ano, quanto apitou o segundo e decisivo jogo da final entre VEC e Genus. Até o mês de janeiro deste ano, Figarela fazia parte do quadro de arbitragem da CBF. No início de junho, Figarela foi indicado pela FFER para assumir a vaga de instrutor técnico de arbitragem da CBF pelo Estado de Rondônia.

 (Foto: reprodução da internet)

Com experiência de mais de 20 anos na arbitragem, Figarela agora fará o Curso de Instrutores Técnico que visa padronizar todo o treinamento para os árbitros, em seguida os instrutores passarão para os árbitros de suas federações, para que assim todos tenham a mesma oportunidade e informação. Leandro Brati (que preside a C.A/FFER) foi indicado para participar do curso. 

O árbitro Jurandir Lico de Camargo, formado em Educação Física, faz parte do quadro de arbitragem da Federação de Futebol desde 1999, obtendo grandes desempenhos nas atuações. 

Lico foi indicado pela entidade máxima do futebol rondoniense para participar do curso de instrutores físicos, destinado para bacharel em Educação Física. 
Os cursos serão realizados, no Rio de Janeiro, com apoio do projeto de assistência a arbitragem. 


Autor: Assessor de Imprensa: PAULO RICARDO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)

Ariel Mamede e Welmer Bueno, juntos na mesma equipe

É isso mesmo, o mundo do futebol gira rápido demais. Assim como o mundo da política, da economia e das fofocas. Assim foi com o amigo e técnico de futebol Ariel Mamede, saiu daqui de Porto Velho-RO com um pé na taça de campeão-2016, e uma das mãos já levantando a mesma. Antes disso saiu do também RSC o dirigente Welmer Bueno, ambos retornaram ao estado de Goiás.
Enquanto Ariel foi dirigir um time goiano querendo subir da segunda divisão para a primeira, Welmer Bueno voltou para "seu" Vila Nova, no comando administrativo das divisões de base. Nesta copinha que ainda está rolando a bola, o que aconteceu: o Vila saiu de Goiás com status da melhor equipe do paraíso verde na categoria, acabou caindo na fase de grupos.
Enquanto o maior rival do Vila Nova, o Atlético Clube Goianiense ora dirigido por Ariel passou de fase. E aí vem as raquetadas da vida, neste sábado(14) o Vila Nova dispensa Lucas Oliveira, e foi buscar no Dragão o jovem comandante de lá. E agora estarão juntos em um …