Pular para o conteúdo principal

O que faltou ser dito de RSC 6 x 1 ACIJAP

O ano 2002. A estreia de um time novato no rondoniense de futebol profissional. Nome do timaço CFA (Centro de Formação da Amazônia). No primeiro jogo valendo levou logo uma "lapada" do Ji-Paraná no velho Vera Cruz por 4 a 3. Mas, não vou aqui relembrar placares do extinto CFA naquele ano, quero fazer um comparativo com o trabalho que vem sendo realizado no RSC (Rondoniense Social Clube), deste 2016 com os jovens valores.

Começo atendendo a sugestão de um leitor do Blog, que alertou-me: "esse time que enfrentou o RSC no domingo, não tem nada de seleção de Jacy-Paraná, é a ACIJAP (Associação Comercial e Industrial de Jacy-Paraná)". Feito o registro meu caro Jackson Medeiros, vamos analisar e comentar quem tem condições de subir para o profissional e fazer um bom papel.

Claro que uma partida de futebol numa temperatura como a de domingo, é quase desumano principalmente para o adversário que, ao final do jogo já estava apelando para jogadas mais ríspidas. Não deixemos de registrar os primeiros 15' só dava ACIJAP, intervalo que deu para apreciar a boa fase do goleiro Biro. 

Passado os momentos de glória do time verde e branco de Jacy-Paraná, viu-se um RSC com mais eficiência no toque de bola, e ai aparece a individualidade de um Kelvin, o toque refinado de um Fernandinho e as arrancadas potentes de um Alesson. Partiu desse insistente atacante o primeiro gol do jogo, chute forte que o goleiro aceitou.

Neste ínterim só dava RSC, ah se o Kelvin não fosse tão "delegado", é próprio da idade - ainda não me sai da cabeça, o porquê desse garoto não ter jogado a grande final contra o Espigão pelo sub-20 do ano passado -, e foi dele o segundo gol do rondoniense. De falta, ora e não vale? Claro, principalmente quando sai de uma canhota poderosa.

Na segunda etapa os garotos comandados por Ariel não esperaram o time da ACIJAP criar coragem de diminuir o placar, logo ali por volta dos 14' Robinho (outro danadinho) já foi mostrando a que veio, fez o terceiro de cabeça e o sexto da goleada. Kelvin, sempre ele agora do jeito que manda o figurino - arrancou saiu driblando a defensiva da ACIJAP fez o quarto gol do Periquito - e pra fechar Fernandinho que estreava com a camisa 10, fez o quinto gol do jogo com uma tranquilidade de um monge.

A ACIJAP ainda conseguiu diminuir de pênalti, num lance simples em que Alemão agarrou o atacante que ia em direção ao gol - pênalti e faltou o vermelho -, porém, a bronca que o Ariel deve ter falado para o Alemão foi pior do que ele ir para o chuveiro mais cedo.

Eu assim como o técnico Ariel Mamede, não nos importamos muito para a goleada em si. Mas, uma coisa eu digo: já é a segunda vez que vejo o trabalho do jovem técnico e desta renovada comissão técnica, estão no caminho certo os Periquitos do bairro Ulisses Guimarães e, se forem aproveitados pelos menos uns 10 dessa geração, vamos ter futuros CFA's para daqui 10 a 12 anos - vide um Andrade, Quintino, Fábio Renato, Paty - que até hoje ainda fazem bonito nos gramados.

E dois desses veremos neste ano.

Individualmente e essa é minha avaliação, os que vejo em condições de se firmar no profissional do Rondoniense SC, neste ano: Biro (goleiro), Guilherme (zagueiro), Recife (lateral esquerdo, entrou bem no segundo tempo), Wilton, Mineiro, Welvis e Matheus Castro (todos ali do meio-campo), na frente Kelvin, Alesson e Robinho. Nas minhas contas são 10.

Os melhores em campo no domingo foram, sem sombras de dúvidas: Kelvin e Fernandinho. Mas, esperemos os atletas já contratados. Uma coisa é certa o presidente, vai ter que assinar cheque para trazer mais gente, os meninos são bons mas precisam ainda terminar um ciclo. Parabéns, e os que não se profissionalizarem agora ainda terão tempo. 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Vila Nova FC - GO contrata dois do futebol rondoniense

Um é "veterano" dos seus 34 anos, mas a função talvez exija uma pessoa dessa estirpe, com formação superior em Ciências Contábeis; foi observador da base do próprio Vila Nova; trabalhou como Coordenador de Esportes e, portanto, na formação do Rondoniense SC onde sagrou-se campeão do 1º turno de 2016 no Periquito do Ulisses Guimarães - com às mãos nas costas -, depois saiu e foi especializar-se em Coaching na área esportiva, lá em Manaus-AM.
Falo de Welmer  Bueno(f), que já assumiu o cargo de Coordenador Geral da Base do Vila. Os objetivos traçados para o time goiano são alvissareiros e factiveis, senão vejamos: 1) tornar a base do Vila Nova, uma base profissional; 2) captar recursos financeiros para viabilizar todo o projeto; e 3) trabalhar a formação e liderança da equipe, captação de jogadores para a base, disciplina e compromisso. Falando em compromisso, a primeira grande batalha do Vila é a Copa SP com início dia 3 de janeiro próximo. (Welmer Bueno - reprodução/facebook)
A …

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)