Pular para o conteúdo principal

Genus cria, cria e perde muitos gols

Já vem se tornando um caso de análise o desempenho do time Aurigrená nos últimos jogos na capital - seja no estadual, seja no brasileirão da Série D -, o time chega bem montado com o reduzido elenco que tem, cria algumas jogadas de "estufar" as redes adversárias mas, na jogada final sempre dá errado.

Foi assim nos dois jogos contra o RSC (ida/volta no segundo turno), foi assim contra o Atlético(AC) tomando um gol aos 48' do segundo tempo - o gol de empate, onde o time não ganhou UM ponto deixou sim de faturar os três -, foi assim contra o mesmo Atlético(AC) lá na casa dele, onde a segunda etapa, o Genus tomou quatro.

E foi assim, à noite deste domingo(10) contra o time do Trem(AP). O Genus entrou em campo com o mesmo número de pontos do rubro-negro hexa campeão do Copão Norte, quatro pontos cada e com saldo negativo de cinco gols. A vitória seria sensacional e, de goleada uma dádiva. E ai meus camaradas foram 43' de volume maior do Genus, onde: Pemaza, Souza, Alex e até Wagner Léo arriscaram abrir o placar.

Coube ao camisa 10 Luciano Mourão, fazer o dele - o chamado gol Chaves (é o que o torcedor gritou lá fora), sem querer querendo -, prefiro dizer que ele chutou sem força e deslocou o goleiro Ferrari, após uma defesa sensacional de um chute forte de Pemaza. Estava aberto o placar, aos 44' do primeiro tempo: Genus 1 x 0 Trem.

No segundo tempo o Trem cresceu de produção, o técnico Sandro Macapá adiantou o Balão Marabá, tirou Moisés e colocou Rodrigo um velocista, isso porque Moisés já não aguentava levar pra cima do bom lateral direito do Genus o jogador Charles. E o Genus sempre com muita individualização - o sujeito que quer resolver sozinho - neste rol não salvo nenhum do ataque.

Foi necessário Guido mexer com o setor do lado direito de seu ataque, ele tirou Pemaza e colocou o garoto Gabriel. A dúvida crucial para o jovem técnico do Genus era, tirar Souza ou Pemaza - resolveu sacar Pemaza - e, o experiente João Dalmo disse; "Guido tá correto, daqui a pouco o Souza que está meio baqueado pode sim fazer o dele", dito e feito.

Numa jogada trabalhada pelo setor direito com Charles e Gabriel. Este, passou como bem quis pelo seu marcador e deu voltando - quem estava por lá, acertou quem falou Souza - era 36' do segundo tempo: Genus 2 x 0 Trem(AP). 

Só pra não deixar de citar, uns 5' antes do gol de Souza, ele tinha perdido um: só ele, a trave e o fundo das redes num lançamento da esquerda do ótimo lateral e capitão Júlio Cesar, Souza de cabeça mandou para a linha de fundo.

Para mim sem lançar lantejoulas todos do Genus jogaram bem - do goleiro Allyson ao ponta esquerda -, menção ao jovem Charles, a dupla de zaga, ao Julio Cesar. No ataque, com falei todos foram bem e todos perderam gols - Alex, Luciano, Pemaza, Souza e Wellington.

Quer saber de uma coisa, se a última bola do Genus tivesse entrado neste domingo - não tenho dúvida nenhuma de que o menos cinco do saldo de gols, estaria zerado neste momento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)