domingo, 28 de agosto de 2016

Sub-20: Tinha um Gabriel no caminho do Rondoniense

E chegamos ao nono clássico entre Genus e RSC, neste ano de 2016. Seis no profissional, e nada de vitória do SC Genus. À noite deste sábado,27, o primeiro jogo da final do Sub-20. Placar final empate em 1 a 1, ficou tudo para a próxima sexta-feira,02, no mesmo bat-local às 19h30.

Com toda sinceridade. Por que não marcaram logo para quarta, demorar ainda seis dias para ver esse jogão de bola. Sim, porque o de hoje foi muito bom. O Genus começou o jogo a mil, é tanto que no primeiro minuto de jogo seu atacante Caio o grandalhão camisa 9, quase pega o goleiro Leão do RSC desprevenido. Chute rasteiro no canto direito e Leão mandou a escanteio.

Aliás, falando de goleiro esse Gabriel do Genus tem muito potencial - salvou pelo menos uns três gols certos do RSC -, não foi atoa que foi considerado o melhor homem em campo pela equipe de esportes da Rádio Globo, outro destaque Kelvin camisa 11 do RSC - o filho de Dona Dilma (mas não é aquela que vocês pensaram) -, hoje só não fez chover no Aluizão. Até com o pé cego, o direito ele tentou seu golzinho.
(Kelvin pedindo a bola e Souza demorou - créd: Alexandre Almeida)

Dos 28 que entraram em campo hoje. Como assim cara-pálida? Isso mesmo, no Sub-20 pode sim utilizar até quatro substituições - o Genus mudou dois(2) e o RSC mudou quatro(4) -, então dessa quantidade podemos dizer que, pelo menos 90% teem vagas garantidas nos próximos 8 a 10 anos do futebol profissional, tanto aqui como na China (fui longe!!). Mas o futebol é global.
(Leandro Bú domina a bola e três do Genus para dar o bote - créd: Alexandre Almeida)

Outro destaque: a arbitragem, às vezes torna-se até lugar comum falar do desempenho do Sr. Arnoldo Figarela - desculpem mas ele é diferenciado, hoje reuniu os dois elencos no círculo central do gramado e pediu; vocês são os artistas do espetáculo, respeito mútuo, estou aqui para aplicar as regras do jogo, não as desrespeitem e sairemos todos felizes para casa.

Vocês viram: jogo pegado sim, mas leal. Uma dezena de cartões amarelos e mais dois vermelhos - lembrando que os vermelhos, nenhum direto. Portanto, pela idade pela rivalidade, e pelo jogo de interesse (falo de quem quer ir à copinha no próximo ano) o resultado disciplinar está dentro de uma excelente arbitragem.

E pra não dizer que não falei de flores. Lembram de um provérbio que diz: "por falta de um grito se perde uma boiada", foi esse o sentimento que ficou no banco do Periquito e justamente com o experiente e campeoníssimo Ionay da Luz. Este não gostou nada do desempenho dos meninos do Sub-20, principalmente na lambança em que resultou o pênalti em favor do Genus, e saiu o gol de empate já no final da partida. Na sexta-feira, a pegada é outra o estímulo totalmente diferente.

Já pelo lado do Aurigrená, o técnico Deutz Costa ficou satisfeito com o rendimento da equipe do Genus e chegou a vaticinar ao companheiro Naldo Dias: "olha o Gabriel veio num momento especial, estamos chegando, na sexta-feira se der pra fechar o jogo nos 90 minutos tudo bem. Se não, vamos buscar nos pênaltis".



Nenhum comentário:

Postar um comentário

CBF publica novo calendário para o futebol 2020, e o Jipa começa em setembro na Série D

A CBF publicou nesta quinta-feira(9), o calendário revisado de suas competições profissionais masculinas para 2020. A revisão deveu-se em fu...