Pular para o conteúdo principal

Genus ganha com míssil de Leandro ex 14 BIS

Genus e S. Raimundo-RR entraram em campo para, como falei em postagem anterior sair da "rabeira", afinal de contas os dois estavam entre 9 das 68 equipes da Série D sem o gostinho de vitória. Ao final dos 90' deu Genus na cabeça: 1 a 0 em favor do aurigrená.
(Genus 1 x 0 S. Raimundo-RR - bom jogo no Aluizão)

Pena que somente 140 testemunhas estavam no velho Aluizão, para uma renda de R$ 1.295,00. Uma pena pois o futebol apresentado pelas duas equipes, merecia mais gente.

Pelo lado do Genus: ótima presença do goleiro Gabriel Sarges, ainda no setor defensivo sem comprometer o garoto Formiga, e a vontade, a raça desse colombiano Hurtado, Leivinha sempre altivo e eficiente.

No meio-campo: Marcão, Leandro, Alisson e Giovane - meu destaque vai para o camisa 7 ex-14 BIS - volante canhoto que sai para o jogo, já o terceiro jogo desse rapaz, e o terceiro gol -, o deste domingo uma pintura, primeiro tempo aos 21' da intermediária dali entre o bico da grande área e o meio do campo lado direito do ataque do Genus, ele ajeita para o pé esquerdo e solta um míssil.
(Leandro vem se destacando no Genus - foto: Jeanderson Maranhão)

Bola no canto esquerdo alto do goleiro Diego Silva do S. Raimundo-RR, olha só tem registro na câmera famosa do amigo Alexandre Almeida. Nunca mais eu tinha visto um golaço daqueles no Aluizão.

Que bela dor de cabeça para o Profº Mirandinha, para quem precisa de gol na quinta-feira contra o Real, está ai uma das soluções? Sei não! Na frente Israel e Lucas, nem cheirou nem fedeu.

E o que falar do time adversário: bom time, e todo bom time começa com o goleiro nesse quesito Diego Silva não teve um pingo de culpa no gol que tomou. Um miolo de zaga de certo modo se entendem, um meio de campo que levou vantagem em cima do meio do Genus - destaques para Ygor e Viny - esse Viny camisa 10, baixinho é o termômetro do azulão.

Para você que não estava entre os 140, e é leitor dessas mal traçadas o representante de Roraima chegou a botar três bolas na trave do Genus - mas como diz o poeta, bola na trave não altera o placar -, acho que ai está explicado o S. Raimundo continuar na fila dos que ainda não teve o gostinho de uma vitória nesta Série D.

O Genus passou o S. Raimundo em número de pontos, chegou aos 5 e com o empate entre Rio Branco e S. Francisco-PA, nosso representante está sem chances de passar de fase.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Vila Nova FC - GO contrata dois do futebol rondoniense

Um é "veterano" dos seus 34 anos, mas a função talvez exija uma pessoa dessa estirpe, com formação superior em Ciências Contábeis; foi observador da base do próprio Vila Nova; trabalhou como Coordenador de Esportes e, portanto, na formação do Rondoniense SC onde sagrou-se campeão do 1º turno de 2016 no Periquito do Ulisses Guimarães - com às mãos nas costas -, depois saiu e foi especializar-se em Coaching na área esportiva, lá em Manaus-AM.
Falo de Welmer  Bueno(f), que já assumiu o cargo de Coordenador Geral da Base do Vila. Os objetivos traçados para o time goiano são alvissareiros e factiveis, senão vejamos: 1) tornar a base do Vila Nova, uma base profissional; 2) captar recursos financeiros para viabilizar todo o projeto; e 3) trabalhar a formação e liderança da equipe, captação de jogadores para a base, disciplina e compromisso. Falando em compromisso, a primeira grande batalha do Vila é a Copa SP com início dia 3 de janeiro próximo. (Welmer Bueno - reprodução/facebook)
A …

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)