quinta-feira, 9 de maio de 2013

Por que não os pontos corridos

Tenho acompanhado o futebol rondoniense desde os primórdios - não, desde a época da 2ª guerra -, e sim desde a era profissional. Precisamente  no dia 31 de julho de 1992, ingressei no serviço público estadual e, já nos meses subsequentes fazia parte do quadro de arbitragem da FFER. Logo depois ainda prestei serviço como Auditor do TJD-RO, com muito orgulho indicado pelo órgão que comanda a Arbitragem.

O certo é que destas 22 edições do estadual, acompanhei pari passu em pelo menos 18 finais, claro tomando conhecimento do regulamento, da forma de disputa e de quantas equipes disputaram, etc...etc. Vi um Ji-Paraná ganhar quase tudo, vi uma Ulbra chegar como um terremoto, porém, como na Física de Arquimedes: "dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo", foi o que aconteceu com a Ulbra.

E onde eu quero chegar cara-pálida? Ora, o mundo mudou o velho futebol é que quase não muda, pelo menos as regras do jogo. O campeonato brasileiro mudou. Desde 2003 vem sendo aplicado a disputa com 20 equipes e com pontos corridos.

Os campeonatos regionais, esses quase não mudam. Pensem bem, quando eu vejo uma matéria bem escrita pelo nobre Jornalista e Assessor de Imprensa da FFER, Paulo Ricardo que é mais ou menos assim: "Quem vai enfrentar o Paragominas(PA) na estreia da Série D?", ai ele diz somente em junho saberemos. Ora, ora, o dia seria hoje; quinta-feira,9, após as 22h entre Genus ou Pimentense, saberíamos quem.

Bem, esta nossa primeira fase de certo modo já se trata de pontos corridos. Na verdade o bicho vai pegar a partir do dia 12/5 (próximo domingo) em jogos de ida da semifinal, depois dia 19/5 e 26/5 ida da final, para o dia do último jogo do rondoniense chevrolet dia 1º de junho (sábado). Já com uma certeza, será mais uma vez no interior do estado.

E quais as vantagens dos pontos corridos

- Calendário mais longo (lembro que com sete equipes é melhor do jeito que está)
- Justiça, um time regular em todo o campeonato sempre ganha
- Elencos mantidos por mais tempo
- Não há o risco de uma arbitragem desastrosa decidir um campeonato

E as vantagens do mata-mata

- Risco zero de um time disparar na frente, e criar um desânimo no torcedor
- Maior possibilidade de chegada de um time menos favorecido financeiramente
- Estádios com maior número de público, nas fases finais
- Diminuição considerável de times com supostas marmeladas

Ai vem o Marketing, penso que é até melhor de "vender" o campeonato nos pontos corridos e, quanto ao número de clubes. Dez(10) seria o ideal, porque teríamos 90 datas e, na data "x" como esta da 14ª rodada já saberíamos quem estaria na 4ª divisão e, por extensão na Copa do Brasil.

Volto ao assunto, depende de você torcedor(a).





2 comentários:

  1. concordo com vc e teria mais tempo para a equipe se preparar pra série d.

    ResponderExcluir
  2. Opa! Obgd pela visita...muitos torcedores já manifestaram-se ao contrário de nós dois...vamos ver no que dá.
    São 23 campeonatos no mesmo sistema, talvez uns dois diferentes..ok

    ResponderExcluir

Futebol de Base: Ji-Paraná conquista Sub-13 e Sub-15

Quando se trata de futebol, o município de Ji-Paraná realmente é um fenômeno. Terminou neste domingo(15), mais duas competições com o aval ...