Pular para o conteúdo principal

Genus faz um primeiro tempo primoroso contra o Jipa, garante vitória e o G4

Quem pensava que o jipa estaria morto para esta segunda etapa do rondoniense, pensou torto. É verdade que o primeiro tempo o Galo da BR não foi aquela "brastemp", porém, no segundo tempo o time jogou como nos velhos tempos de Jipa.

E o Genus? O Genus voltava a atuar em sua "casa", perante sua torcida que exigiu tanto a volta do Aluizão, mas que compareceu um tiquinho assim - penso que ali não havia mais do que 200 pessoas. Vamos esperar a súmula, o borderô.

O Genus então sentindo o desespero do jipa partiu pra cima do time do Neneca, com gosto de gás. Para se ter uma ideia da volúpia do aurigrená, até os 17min só dava Genus. Justamente neste minuto 17 o baixinho bom de bola Railton, tabelando com Claudio Paulista meteu uma bola no travessão do goleiro Alan do Jipa.

Mas, como diz o poeta. Bola na trave não altera o placar, um minuto depois Marcos Canhoto - que ontem voltou a ser o velho Canhoto -, ídolo da torcida do Genus, fez de fora da área: Genus 1 x 0 Jipa.

Ai o Galo começa a "bicar" e, quem entra em ação? O jovem goleiro do Genus Tiago - esse não fica após o campeonato nem a pau -, joga muito Juvenal. Desculpem, não é o do comercial famoso, mas um rapaz que agencia atletas de futebol.

Aos 30min Tiago salvou o gol de empate do Jipa. Aos 34min gol do Genus, Richard zagueirão bateu de pé canhoto uma falta sem a mínima chance de defesa. Genus 2 x 0 Jipa.

Vem o segundo tempo. Nova história do jogo, o Jipa mudou começou com o pequeno Dan na vaga de Klebinho. O time assumiu de vez a área do Genus, a torcida do Genus sentiu que o time arrefeceu tentou o samba, pagode e nada.

O Galo da BR sem pena nem dó, atacava, chutava e tome Tiago defender - quando não era ele a defesa colocava pra escanteio -, enfim pra onde desse o nariz. Vem o gol do Jipa, Dan fez aos 27min numa bobeira do bom zagueiro Alex que ficou esperando por Tiago, vem o Dan quase passa por baixo das pernas do Alex e gol. Genus 2 x 1 Jipa.

Como o Paulo Miranda já havia feito a substituição de seus dois talismã - os garotos Roger e Fernandinho -, coube justamente a Fernandinho levar pelo lado esquerdo de seu ataque, passou até pelo presidente Luciano e deu voltando - até minha mãe faria - Claudio Paulista também um dos melhores em campo, fez e afundo o Jipa. Genus 3 x 1 Jipa.

Final: Genus 3 x 1 Ji-Paraná FC.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Vila Nova FC - GO contrata dois do futebol rondoniense

Um é "veterano" dos seus 34 anos, mas a função talvez exija uma pessoa dessa estirpe, com formação superior em Ciências Contábeis; foi observador da base do próprio Vila Nova; trabalhou como Coordenador de Esportes e, portanto, na formação do Rondoniense SC onde sagrou-se campeão do 1º turno de 2016 no Periquito do Ulisses Guimarães - com às mãos nas costas -, depois saiu e foi especializar-se em Coaching na área esportiva, lá em Manaus-AM.
Falo de Welmer  Bueno(f), que já assumiu o cargo de Coordenador Geral da Base do Vila. Os objetivos traçados para o time goiano são alvissareiros e factiveis, senão vejamos: 1) tornar a base do Vila Nova, uma base profissional; 2) captar recursos financeiros para viabilizar todo o projeto; e 3) trabalhar a formação e liderança da equipe, captação de jogadores para a base, disciplina e compromisso. Falando em compromisso, a primeira grande batalha do Vila é a Copa SP com início dia 3 de janeiro próximo. (Welmer Bueno - reprodução/facebook)
A …

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)