Pular para o conteúdo principal

2ª Rodada de poucos gols e sem alterações no G-4

Foram assinalados somente 8 gols nesta 2ª rodada do estadual. O grupo dos quatro primeiros colocados não se alterou, enquanto o Real Ariquemes 1º colocado geral jogava fora de casa, o 2º colocado também atuava fora de seus domínios e, veio a perder seu jogo - no caso do Barça frente ao Jipa.

Na capital Rondoniense e Real, entravam em campo com material quase iguais - somente a camisa de cor diferente, porém, calções e meiões iguais -, acho que por isso os dois assistentes cometeram duas gafes, dois impedimentos que na opinião do blogueiro não estavam - uma do atacante  Marco Aurélio, zagueiro do RSC dava condições e outro do veloz Tanaka, quando Elvis chutou em gol e o Tanaka chegou primeiro que a zaga do Real, ainda chegou a fazer o gol -, mas o assistente levantou a bandeira e o juizão acatou.

Aliás, ainda falando de arbitragem penso que chegou a desejar a arbitragem do Jurandir Lico, o atleta Bruno Braúna - joga muito -, mas apita demais e o Guerreiro do Real,coloco até o Felipe esses dois já entraram com a voltagem lá em cima. Ele amarelou os três citados, mas pipocou na hora de expulsar o 15 Guerreiro. Falar em expulsar, o pessoal do banco de reservas que também pode ser expulso a qualquer momento, esse sim: Poroca foi excluído do banco e, parece que o Quintino foi "amarelado" também estava no banco.

Do jogo

Um zero a zero com gosto de empate com gol. Não fosse a boa atuação dos goleiros, principalmente Dida do Real, penso que o placar poderia ser diferente. O Real que estava sem três titulares - um por suspensão de cartões amarelos e dois por razão média - mas é um timaço, começando do homem que fica debaixo da trave, até o Figurinha.

Já o Periquito tinha a volta de quatro titulares - o setor de defesa completo -, mas no ataque faltava Careca que ficou no banco. No meio a manutenção de Elvis e a fixação de Tanaka no ataque. O Real começou partindo pra cima, já o RSC veio a se equilibrar por volta dos 10 a 15 minutos. Ai sim apareceu muito bem o canhota Elvis, e Alesson se soltou mais. Neste período após os 15 minutos aconteceu o lance do gol impedido do Tanaka.

E também, após os 30 minutos aconteceu o lance mais bonito do jogo, numa jogada ensaiada por Elvis para Marquinhos este levantou na cabeça de Alesson, que cabeceou rente ao travessão, o pensamento dele era de cabecear para o chão - seria o primeiro gol do jogo. Aliás, neste ritmo terminou o primeiro tempo.

Para a segunda etapa os times voltaram mais cautelosos, somente saiam numa boa. Não que o jogo ficou feio, em momento algum houve aqueles lances de dar bocejos, nada disso. As interrupções do jogo foram mais por parte do árbitro e de seus assistentes do que dos dois times praticando o anti-jogo.

Nesta toada o Simônio mudou, colocou em campo Felipe e Guerreiro, sendo que o Felipe na vaga de Bida - este sentiu a panturrilha - outro que saiu foi Reginaldo e entrou Bill, que não contribuiu para queda do time. Não, se saiu bem.

Pelo lado do RSC, o técnico Elias sempre demora a mexer. Mas nessa quarta mudou na hora certa, e os homens certos, sempre quem sai esbravejando é o Pemaza (não suporta ser substituído nosso bravo artilheiro de Jaru), meu caro até que você hoje não merecia sair, mas o técnico escolheu você - saia pelo meio do campo, cumprimente seu companheiro que entra - e, receba as palmas de seu torcedor.

Ah, só lembrando entrou muito bem o Índio Oliveira aos poucos vai conquistar seu espaço - e não tem medo de cara feia - assim como o baixinho bom de bola Fernandinho que, pra variar também se saiu muito bem. O que faltou ao RSC principalmente na segunda etapa foi; tentar tabelas curtas, chutar rasteiro ou meia altura para tentar furar o goleiro Dida, chute cruzado alto ele pega todas.

Fim de jogo: RSC 0 x 0 Real, sem mudanças no G-4 a não ser a soma dos pontos favoráveis aos dois, um pontinho pra cada, principalmente para o Real que já tem vaga garantida na semi. Já o RSC soma um ponto super importante para suas pretensões de chegar até a última rodada desta fase entre os três primeiros.

Com os resultados

VEC 3 x 0 GEC
Ariquemes 1 x 1 Genus
Ji-Paraná 2 x 1 Barcelona
RSC 0 x 0 Real

A Classificação Geral é esta

1º) Real Ariquemes com 21 pontos
2º) Barcelona 19 pontos
3º) Rondoniense 13 pontos
4º) Genus com 12 pontos
5º) VEC com 11 pontos
6º) Ji-Paraná com 08 pontos (2 vit)
7º) Ariquemes com 08 pontos
8º) GEC com 01 ponto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rondoniense de 17 anos vai disputar o concorrido Sub-20 em SP

Olha que notícia maravilhosa. Vem daqui de perto do distrito de Jaci-Paraná, a 80 km de Porto Velho, um filho do distrito chamado Jardson Medeiros, zagueiro de 1,85 m com 17 anos, pé esquerdo, pelo visto um prodígio - na acepção da palavra -, daqueles com habilidades próprias para pessoas com mais idade.
Acompanhe o histórico de Jardson: foi bicampeão da copa treze sub-15 pelo Avaí-PVH; em 2015 disputou o sub-16 pelo SC Genus; já o ano passado foi campeão do Interdistrital pela seleção de Jaci-Paraná, quando foi muito elogiado pela postura em campo e personalidade.
Desta temporada o garoto começou a viajar. Entenda-se viajando para fazer o que mais gosta, e sabe fazer. Foi para Confins-MG, disputou o campeonato mineiro sub-17 pelo Bonsucesso EC, sucesso garantido seu time foi eliminado na semifinal mineira. Algumas equipes de base da terra de Tiradentes tentaram ficar com o zagueiro.
Porém, seu destino acabou sendo São Paulo, primeiro jogou pelo Osvaldo Cruz FC, interior paulista. Ao vol…

Atacante Gabriel Henrique está de partida do SC Genus

Virada do ano já começa bem movimentado pelo lado do time Aurigrená da Capital. Primeiro a polêmica das camisas para 2018, com dois escudos: Genus/Avaí, e hoje(2/jan) a desistência do ótimo atacante Gabriel Henrique, 21 anos, que recebeu uma proposta muito boa de Alagoas.
O novo time de Gabriel chama-se Santa Rita, é da cidade de Boca da Mata e fundado em 25/05/1974. O atleta estava com pré-contrato com SC Genus, para o ano de 2018. (Gabriel Henrique está saindo do Genus - foto: Fanpage do Clube)

Tanaka faz acordo amigável e dá adeus ao Periquito

Foram somente três minutos vestindo a camisa oficial do RSC. Falo de Alessandro Tanaka, camisa 16 que entrou ao final do jogo entre RSC 0 x 0 Cuiabá pela Copa Verde, no último domingo. O ambiente no ninho do periquito já não estava legal para o atleta estrela de Guajará-mirim, ontem, segunda-feira entornou de vez.
E, agora à tarde o rápido atacante Tanaka, entrou em acordo com a diretoria do clube, e deu adeus ao RSC. Agora vem a surpresa maior. Sabe para onde voa o Tanaka, ou melhor, sai do ninho do periquito e vai para o Acre, isso mesmo o novo clube será no estado do Acre. E quem pensava no Tanaka no Galo da BR, tire o cavalo da chuva.
O blog chegou a conversar com Eder Marques, um dos diretores do Jipa, e ele assim se expressou: "Luis, na verdade era intenção da gente trazer o Tanaka para cá, como foi um acordo amigável e ele resolveu ir para o Acre, que seja feliz não vamos entrar em leilão". (Tanaka deixou o RSC nesta terça(7), vai para o Acre)